Aulas de circo na escola

Aulas de circo na escola

Colégio Santa Maria

03 Novembro 2015 | 07h00

Alunos do Santa Maria superam desafios em aulas de circo

A aprendizagem motora é um processo que se inicia, basicamente, pela identificação no movimento espelhado ou copiado de quem o apresenta.

Nas atividades circenses, os movimentos são estimulados, em sua maioria, a serem espontâneos e criativos. As crianças vão experimentando os diferentes aparelhos movidos pela curiosidade ou mesmo pelo medo do desconhecido, que muitas vezes faz com que a criança queira superar seus limites.

 0311_DSC_0071

O circo permite a vivência de desafios constantes, da superação, das realizações e da potencialização das capacidades motoras. Hoje a criança aprende a pular uma corda, mas amanhã estará pulando com duas cordas alternadas, por exemplo. Tal fato reflete significativamente na elevação da autoestima, que serve como base para quaisquer mensurações de bem-estar e/ou outros benefícios emocionais envolvidos nesta questão.

 0311_DSC_0153 0311_DSC_0090

Em uma simples comparação com atividades esportivas, o circo e sua ludicidade permitem viver as emoções de alegria e satisfação em toda sua extensão de repertório motor, que não dependem da motivação por “competição”, mas principalmente pela satisfação, o prazer de conseguir se superar e se alegrar com isso, além da colaboração e do respeito às diferenças, afinal a criança pode ter muita habilidade em equilibrar-se sobre uma bola e não sentir-se à vontade em ficar pendurada no tecido.

As apresentações circenses também servem como exemplo das “emoções”, tanto para quem assiste, quanto para quem apresenta, pois podem expressar o que foi previamente combinado e escolhido pelo grupo, além de possibilitar compartilhar suas conquistas com a plateia mais importante de suas vidas: pais, irmãos, familiares e amigos queridos. É o que relata a professora Cristiane Cassoni.