Aprendizado que extrapola a aula tradicional

Aprendizado que extrapola a aula tradicional

Colégio Santa Maria

03 de setembro de 2019 | 08h05

Autoria: Fabíola Albuquerque e Haroldo Bueno

Quando pensamos em escola, nos vem à mente a imagem da sala de aula. Porém, que sentido faz o que vemos na sala de aula, se as imagens, cheiros, sensações e outras percepções envolvidas naquele tema em discussão são limitadas?!

No Colégio Santa Maria, o estudo do meio está presente desde as primeiras séries do Ensino Fundamental, expondo os alunos às contradições entre o que é falado e o que é vivido, significando os conteúdos curriculares e enriquecendo o debate.

Cada vez mais, o uso de tecnologias digitais vem promovendo maiores oportunidades de aprendizagem nas instituições de ensino de diferentes níveis, e nesse sentido os dispositivos móveis tornam-se um importante recurso educativo para jovens e adolescentes. Essa geração de “nativos digitais” já surgiu dominando os dispositivos de tecnologia móvel e, quando estimulados de forma adequada e com objetivos pedagógicos, são capazes de assumir o protagonismo no processo de ensino-aprendizagem dentro e fora de sala de aula.

Pelo quinto ano consecutivo, os alunos 8º ano do Santa Maria substituíram as tradicionais apostilas impressas por seus smartphones no estudo do meio “Identidades: migrações e transformações na cidade de São Paulo”. Munida de seus dispositivos móveis e equipada do aplicativo pensado e desenvolvido pelos professores, a partir de um software livre (www.fabricadeaplicativos.com.br), a garotada teve oportunidade de investigar, compreender e refletir sobre os diversos processos migratórios que contribuem para a formação da identidade cultural da cidade de São Paulo, coletando e armazenando sons, imagens e depoimentos ao longo do roteiro proposto pelo estudo do meio.

Além de ambientalmente sustentável, uma vez que foram deixadas de ser produzidas centenas de apostilas com significativa economia de papel e tinta, o dispositivo de tecnologia móvel cria uma maior aproximação do cotidiano de aprendizagem escolar com a realidade do aluno.

Durante o estudo do meio, os alunos puderam mergulhar e levantar informações e dados sobre os documentos , depoimentos e cenários criados na antiga hospedaria dos imigrantes, atual Museu da Imigração, no Brás, e compreenderam a importância do imigrante na construção de nossa identidade e história. Visitaram o Bixiga, na Bela Vista, e se depararam com importantes marcos da cultura italiana, como a Igreja da Achiropita e cantinas típicas. Também tiveram oportunidade de colher depoimentos e pensar sobre os novos fluxos de imigrantes e refugiados acolhidos pela ONG África do Coração, na Região da Sé.

Depois da riquíssima experiência e vivência fora da sala de aula, coletando dados em campo, os alunos, em grupo e na sala de aula, passaram a tratar os dados, selecionar imagens , depoimentos e confeccionar textos e discussões acadêmicas sobre o estudo do meio e reunir todo esse aprendizado em documentários e/ou pôsteres acadêmicos.

O aluno Felipe Gomes, do 8º C, relata a seguir a importância desta experiência do estudo do meio.

“Em nossas vidas, sempre estaremos sujeitos a trabalhar com diferentes pessoas e em diferentes ambientes, e é importante adquirirmos essa prática ainda jovens para podermos nos adaptar mais facilmente às diferentes situações em nossas vidas. Na faculdade, trabalho… teremos que trabalhar em diferentes ambientes e algumas vezes essa tarefa há de ser realizada fora da sala de aula, escritório etc… e esse trabalho que o Santa nos faz passar com o ESTUDO DO MEIO é muito importante, pois com ele já vamos nos acostumando a sair dos mesmos ambientes, a trabalhar com pessoas com as quais não temos tanta ligação, já nos preparando para a vida que encontraremos fora da esfera escolar ou até dentro da mesma. Desde a saída para diferentes lugares dentro da cidade/estado até o trabalho que temos que realizar com base nos dados recolhidos no campo, estamos em aprendizado e desenvolvendo tarefas e habilidades importantes como trabalho em grupo e coleta de dados. Enfim, o ESTUDO DO MEIO nos dá a possibilidade de poder desenvolver nossas habilidades e aprender na prática e de maneira muito mais dinâmica os conteúdos curriculares”.

Tendências: