Aprendendo a lidar com a tensão das provas

Aprendendo a lidar com a tensão das provas

COLÉGIO SANTA MARIA

16 Janeiro 2017 | 07h30

 

Autoria: Maria Soledad Más Gandini

 

A tensão que surge antes das avaliações – especialmente grandes exames como ENEM ou vestibulares, nas provas bimestrais e até mesmo em avaliações parciais regulares – é um fenômeno que atinge a maioria dos alunos: os que estão bem preparados, mas inseguros, os que se colocam metas de excelência, aqueles que têm dificuldades a superar e, claro, os que não se prepararam adequadamente.

 

O stress se manifesta no corpo de diversas formas – como tensão muscular, dor de cabeça, enjoo e pode afetar de forma relevante os resultados.

Sentir-se bem e manter a calma durante as provas é fundamental para obter bons resultados. Estudar com antecedência e regularidade seguindo um plano oferece alguma tranquilidade no plano racional.  Se houve preparo constante e cuidadoso, não há muito o que aprender pouco antes da prova. No entanto, mesmo a certeza de ter se preparado adequadamente não garante a tranquilidade necessária no momento da prova.

 

Habitualmente, nos períodos de avaliações bimestrais no Ensino Médio do Santa Maria, as duas primeiras aulas do dia são reservadas para atividades livres de estudo. A escuta de demandas das alunas e alunos no sentido de aliviar a pressão levou a uma proposta experimental com a intenção de abrir espaços opcionais para relaxamento. Foi oferecida aos estudantes que sentissem necessidade, a possibilidade de realizar algumas atividades especiais de relaxamento nos períodos imediatamente anteriores às provas bimestrais.

 

A ideia é diminuir o ritmo de estudo na reta final e tentar experiências novas que ofereçam a possibilidade de descobrir formas de se relacionar com o corpo, de se integrar com os outros e de encontrar equilíbrio emocional para enfrentar a maratona de provas.

 

Para o período de provas finais de 2016 foram oferecidas quatro atividades de uma hora de duração, uma a cada início de manhã: danças circulares, meditação com tigelas de cristal, ioga e danças universais da paz. Ao deixar-se envolver na tranquilidade do som do cristal, na sintonia vibrante das danças ou ao concentrar-se nos exercícios de saudação ao Sol, cada um pode experimentar um tranquilizante relaxamento.

 

Estas atividades podem ser uma forma bastante eficaz para atingir equilíbrio físico e mental. Diante da sensação de fracasso iminente, incompetência ou despreparo, parar pode ser um ato valioso de autocuidado, já que sob pressão nem sempre respondemos conscientemente aos desafios. Parar e conectar-se com o momento presente permite retomar o controle das escolhas e ações, passando do “modo fazer” para o “modo ser”, mudando assim o foco e criando um distanciamento seguro das situações tensas.

 

A avaliação dos participantes – alunos, professores, coordenadoras – foi positiva e abre novas possibilidades para configurações mais saudáveis e humanizadas em semanas de provas, afinal, como diz o poeta Walter Franco, “tudo é uma questão de manter, a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranquilo…”

 

1601_IMG-20170104-WA0001

1601_IMG-20170104-WA0002 1601_IMG-20170104-WA0003

Mais conteúdo sobre:

Colégio Santa Maria