Alimentação saudável

Alimentação saudável

COLÉGIO SANTA MARIA

15 Outubro 2015 | 13h30

Projeto aplicado no 1º ano do Fundamental I do Colégio Santa Maria estimula degustação de frutas, verduras e legumes. Atividades incluíram plantio de horta e entrevista com nutricionista

É muito comum ouvir dos alunos do 1º ano esse tipo de diálogo na hora do lanche:

– Não gosto dessa fruta.

– Você já experimentou?

– Não, mas não gosto.

Se isso acontece com as frutas, que dirá com relação às verduras e legumes!

“Especialmente neste ano resolvemos promover a degustação do que não conhecem, para ampliar a variação dos lanches, incluindo as frutas e sucos naturais”, explica a professora Rita de Cássia Arienti Lázaro da Mota. “Tentamos e obtivemos sucesso na mudança de hábitos do lanche com quase todos os alunos”, comemora.

A cada dia, um trazia uma fruta diferente para desafiar os colegas: “Já comeram atemoia? Já experimentaram carambola?”. Uma aluna reproduziu a fala de seu pai: “Você não precisa gostar, mas para dizer que não gosta deve experimentar”.

O currículo de Ciências incluiu o Projeto Alimentação Saudável para aprofundar os estudos. Conhecer os alimentos foi o primeiro passo. Visitar os bosques do Colégio e localizar as árvores frutíferas, saber o que cresce em árvores (caqui, jabuticaba, amora, pitanga, nêspera, banana, mexerica, laranja) e o que cresce em vegetação rasteira (melancia, melão), como é cada árvore, como são suas folhas, seu aroma, as cores, o caule…muitas curiosidades foram satisfeitas. Trazer a fruta predileta ou uma que comem habitualmente foi o passo seguinte. Havia relatos até de que não comiam nada no café da manhã!

Daí seguiu o plantio na horta.  Nada como colocar a “mão na massa”. Junto com o jardineiro Jurandir, os alunos puderam preparar a terra, sentir sua textura e cheiro. Plantaram algumas mudas, como cenoura, alface, couve-flor, salsinha, quiabo, rabanete, berinjela, tomate e couve. Acompanharam o crescimento, o formato das folhas, dos caules, suas cores e os diferentes tamanhos. Registraram as mudanças e aguardaram com ansiedade pelo momento da colheita. “Preparamos uma salada especial e cada aluno pôde montar seu prato e experimentar os alimentos plantados e cultivados por eles”, lembra a professora.

 

Durante a fase de crescimento dos legumes, a turma investigou como esses alimentos são preparados para consumir, o que levou a uma visita ao refeitório do Colégio com entrevista à nutricionista Andréa, que prepara o cardápio diariamente. Ela sugeriu uma degustação de alimentos crus e cozidos para verificarem de que forma gostarão mais da cenoura, da beterraba. O que não conheciam e gostariam de experimentar? Como pode ser preparada a berinjela, o quiabo?

Após responder a muitas perguntas, dar dicas e contar curiosidades sobre alguns alimentos, a nutricionista trouxe uma cesta bem colorida e atraente e propôs que observassem, manuseassem, sentissem os cheiros, as texturas, as cores, o tamanho de algumas folhas.

Em casa, junto com a família puderam preparar a receita “Salada de ratinho”, passada como lição de casa, e compartilhar com a família um pouco da experiência que tiveram.

“Estes foram momentos especiais de trabalho com conteúdos acadêmicos, com sensações, experimentações e possibilidade de transformar e modificar hábitos dos alunos e, quem sabe, até estender para as famílias”, conclui a professora.

15_10_img715_10_img2 15_10_img415_10_img315_10_img515_10_img6

15_10_img10      15_10_img11

15_10_img9