Alfabetização digital para adultos  

COLÉGIO SANTA MARIA

28 de abril de 2022 | 06h00

O uso da tecnologia no processo de aprendizagem é uma realidade, e há um segmento que requer atenção especial para a digitalização: a Educação de Jovens e Adultos (EJA). No Colégio Santa Maria, os alunos estão utilizando tablets para a alfabetização no 1º e 2º ano do Ensino Fundamental.

Rosilene Moutinho, professora do 2º ano, começou o trabalho com os estudantes em setembro passado, depois do retorno parcial às atividades presenciais. “Uma vez por semana todos ligam os tablets, buscam um atalho na tela ou apontam as câmeras para o QR code fixado na lousa e entram em jogos que abrangem diferentes áreas do conhecimento”, explica. A própria professora fez algumas adaptações nos jogos porque muitos deles são desenvolvidos para as crianças. “Os games são elaborados sem imagens infantilizadas e abordam palavras e assuntos que pertencem à rotina dos alunos”, completa a educadora.

Além de entrar em contato com a escrita e a leitura, os estudantes têm a oportunidade de descobrir o mundo digital e de encontrar um novo estímulo para o aprendizado, apesar das dificuldades que a vida adulta impõe. O manobrista Cícero Fernandez de Lima, de 66 anos, que frequenta o 1º ano, nunca tinha estado em uma escola até chegar no Santa Maria. O início não foi fácil, mas as atividades propostas fizeram com que ele perdesse o medo que tinha de usar o próprio celular. “A gente fica com a mente leve porque aprende tudo de um jeito divertido”, diz.

A aprendizagem na fase adulta tem objetivos diversos, principalmente facilitar alguns processos do cotidiano dos estudantes. “Através da compreensão da linguagem digital, os alunos passam a entender melhor o mecanismo de um caixa eletrônico, por exemplo”, declara Fernanda Miura, professora do 1º ano.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.