Acolher, verbo transitivo

Acolher, verbo transitivo

COLÉGIO SANTA MARIA

13 Fevereiro 2017 | 09h41

Autoria: Gilberto Carvalho Soares

 

Na escola, aprendemos uma série de conceitos que nos ajudam (ou não) a pensar o mundo. A chegada de um novo ano letivo traz expectativas em relação aos desafios de aprendizagem, amigos e amigas que ficaram e que virão – trajetórias construídas até aqui.

 

Para o jovem adolescente, estas expectativas se misturam com um corpo em um turbilhão de mudanças e o medo e a ansiedade que tomam conta e podem se manifestar das mais diferentes maneiras – para alguns, em forma de timidez, para outros, extroversão, queda no rendimento escolar. Como orientar e incentivar este medo e ansiedade em favor do aluno?

 

No Colégio Santa Maria, a cada novo ano letivo, além das atividades de apresentação preparadas pelo professor, a equipe da série desenvolve atividades conjuntas de acolhimento.

 

Quando os professores de Língua Portuguesa nos ensinam que acolher é um verbo transitivo, nos mostram que seu uso exige uma ação que requer complementos: o quê / quem.

 

Ao planejar a semana de acolhimento, a equipe do 7º ano do Fundamental II elaborou atividades que pudessem confortar e fortalecer o espírito destes estudantes para a jornada que se inicia.

 

Foram três encontros preparados para favorecer a interação destes jovens de 11 e 12 anos, e para apresentar as atividades a serem realizadas ao longo do projeto da série.

 

O primeiro momento foi de grande descontração. A atividade permitiu reflexões interessantes sobre como agir individualmente no coletivo, e as reações de cada um perante o desafio. Alguns se apegaram tanto à própria bexiga (balão usado na dinâmica proposta) que se esqueceram do objetivo, outros queriam bexigas mais coloridas ou maiores e houve aqueles que se desestabilizaram diante da perda da bexiga, mas logo descobriram a graça de brincar juntos.

 

No segundo encontro, foram compartilhadas imagens de experiências de colegas de outros anos nas atividades do projeto da série do 7º ano, que em 2017 articulou-se com a Campanha da Fraternidade ao propor o tema “O Brasil: rostos, contornos e belezas – Trabalho: cuidado e diversidade”.

Atividade do terceiro dia

Atividade do terceiro dia

 

No final da primeira semana, já conhecendo seus professores e a maioria de seus colegas, realizamos um exercício de empatia. Cada aluno receberia uma faixa na testa com a orientação sobre como o colega deveria reagir a ele (abraçar, sorrir, ignorar, debochar etc…).

 

Após duas rodadas, as reações e reflexões foram profundas e ricas. Houve quem se incomodasse com tantos abraços e outros que queriam mais. Houve quem suspeitasse da honestidade de tantos sorrisos e outros que adoraram. Mas o ponto de convergência foi em relação ao ser ignorado. Não houve quem se manifestasse em favor. Destas impressões, extrapolamos para a importância do acolher com empatia, ou seja, buscando agir conforme a particularidade de cada um, mas sempre com o objetivo de construir uma trajetória neste ano letivo, recheada de momentos felizes.

Mais conteúdo sobre:

Colégio Santa Maria