Acolher, cuidar e ensinar

COLÉGIO SANTA MARIA

03 de março de 2020 | 07h30

Autoria: Priscila Ferrari

Um novo semestre iniciou-se para a EJA do Santa Maria. A cada novo período, surgem expectativas, principalmente por parte dos recém-chegados ao Colégio. Quais desafios enfrentarei? Vou gostar da minha turma? Quem serão meus professores? Um friozinho na barriga muitas vezes é inevitável, pois a emoção de frequentar a escola traz um misto de ansiedade e alegria.

Sabendo disso, a equipe da EJA preocupou-se com a acolhida, para que este aluno perceba, desde o primeiro dia de aula, que aqui ele é o ator principal no nosso cenário. Ele será ouvido, o que muitas vezes não acontece lá fora. Será o protagonista, papel que talvez nunca tenha desempenhado. Seus conhecimentos serão levados em consideração, desmistificando a ideia que muitos carregam de que “não sabem nada”.

Pensando nas especificidades de cada ciclo, durante o planejamento, os professores discutiram qual seria a melhor dinâmica para esse momento de acolhida. No Ciclo I, as professoras organizaram o espaço da sala e   fizeram a leitura da história “Caixinha de guardar o tempo”, e discutiram com a sala: O que são memórias? Como podem ser guardadas? O que fazer para não esquecê-las?

Em seguida, os alunos foram convidados a colocar numa caixinha uma palavra, uma imagem ou um desenho de algo importante, significativo, que devesse ficar guardado para nunca ser esquecido. Partilharam o porquê da escolha, e a cada item colocado na caixa, os alunos conheciam um pouco mais dos novos colegas de turma. Foi incrível esse partilhar de lembranças, além das palavras novas que aprenderam juntos naquele dia.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: