A vivência do Teatro

A vivência do Teatro

Colégio Santa Maria

23 Novembro 2015 | 07h30

Alunos do 6º ano do Fundamental II do Santa Maria apresentam peça de Millôr Fernandes

A ARTE em sua diversidade de linguagens com suas possibilidades de registros visuais, sonoros e corporais, com suas múltiplas funções, sempre esteve a serviço da humanidade, registrando sua história e evolução, perpetuando situações e questões das antigas civilizações e da sociedade contemporânea. Por meio dela, o indivíduo exerceu seu direito de pensar, sentir e refletir, experimentando, criando e comunicando sua liberdade de ser, estar e escolher, a fim de se tornar alguém capaz de tomar decisões e de conduzir sua vida.

O Teatro, nesse contexto e no currículo educacional, caminha buscando construir um “olhar” sensível do aluno sobre essa linguagem, de maneira a explorar seu conhecimento intelectual, suas possibilidades corporais e sua criatividade, ampliando suas potencialidades diante do mundo diversificado no qual atuamos.

Nesse sentido, o Teatro convida o estudante a percorrer tempos e espaços diversos, a construir uma identidade própria, a partilhar experiências individuais e coletivas, sensibilizando-se para a representação e reflexão da vida, imaginária e real.

Assim, para o desenvolvimento dessas habilidades, nesse ano os alunos do 6º ano apresentaram a dramatização de “Vidigal, memórias de um Sargento de Milícias”, de Millôr Fernandes, inspirado no romance de Manoel Antonio de Almeida e adaptação para teatro do professor Sérgio Seixas.

2311_MG_1579 2311_MG_2220 2311_MG_2355

 

Mais conteúdo sobre:

ArteColégio Santa Mariateatro