A vida pelas letras

COLÉGIO SANTA MARIA

29 de julho de 2020 | 07h09

Por: Pedro Moisés de Carvalho

A quarentena nos ensinou muitas coisas. Uma delas foi a importância de nos expressarmos, buscando contribuir para a superação da dor alheia. Ou por intermédio de meios utilizados para alimentar a esperança em um futuro melhor.

Ao longo do tempo, a humanidade produziu grandes narrativas para transmitir o conhecimento adquirido durante episódios marcantes produzidos pela ação humana, pela força da natureza ou pela “intervenção divina”. Cientes disso, os alunos do 7º ano do Santa Maria foram convidados a relatar suas impressões sobre o momento pelo qual estamos passando, sobretudo a partir dos impactos gerados na sociedade pela Covid-19. Muitos optaram por declamar suas ideias, transformando emoções e sentimentos em “letras vivas”, capazes não apenas de traduzir ideias, mas também de alimentar “almas sedentas de vida nova”. Segue trecho de uma dessas produções:

Mais que isolamento, parece uma tristeza

Doença que leva muitos pela fraqueza

Sem abraço na quarentena

Se houver consciência de sociedade justa e plena

 

Se possível, na sua casa tem que estar

Para poder abraçar e cuidar, daquele que ainda quer a vida

Vida que segue para os que ficam e saudade eterna dos que vão

Que partem sozinhos e com solidão

 

Amanhã melhorará a vida e voltaremos à rotina

Não esqueceremos da dor nos momentos que passaram

Ficarão as lembranças que nos permearam

E a alegria das vidas que ficaram.

 

Felipe Barsotti (7ºD)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: