A participação ativa das famílias

A participação ativa das famílias

COLÉGIO SANTA MARIA

10 de julho de 2019 | 07h30

Autoria: Elizabeth Nishiyama Muniz

 

Quando a escola abre espaço para a participação das famílias, favorece uma relação empática, baseada no trabalho coletivo, na sociabilidade e nos valores partilhados em comunidade.

“Comunidade é um aspecto e uma característica do espaço que promove encontros, trocas, empatia e reciprocidade”. (Ceppi & Zini, 2013).

Esta participação ativa vai além dos eventos comemorativos ou das reuniões individuais, que também são fundamentais. Mas diz respeito à coautoria nas histórias e significados compartilhados com crianças e professores por meio dos projetos e pesquisas.

Uma dessas histórias repletas de significados foi a realização da “oficina do boi”. As famílias foram convidadas a confeccionar uma caixa de boi na escola para as crianças da Educação Infantil dançarem na Festa Junina do Santa Maria, que teve como tema “Brincadeiras com o boi de norte a sul do Brasil”. Participação que revelou envolvimento e o verdadeiro significado de parceria: mães, pais, avôs, avós, crianças e professores trabalhando juntos; uma família cooperando com a outra. Lugar de reconhecimento, pertencimento, aprendizagens e valores compartilhados.

A importância da participação ativa das famílias no cotidiano escolar pode favorecer uma série de fatores: compreensão dos estudos e pesquisas das crianças; cooperação aos projetos; parceria em relação ao desenvolvimento integral da criança, considerando as dimensões física, emocional, intelectual, social e simbólica.

“A gestão comunitária é a forma organizacional e cultural que usamos para abarcar todos aqueles processos de participação, de democracia, de responsabilidade compartilhada, de exame de problemas e de escolhas como parte de cada instituição”. (Malaguzzi, 2013).

Tendências: