A pandemia pelo viés da Geografia

A pandemia pelo viés da Geografia

COLÉGIO SANTA MARIA

02 de outubro de 2020 | 07h30

Autoria – Fernando Uesato

A transição entre o conteúdo escolar e as experiências de alunas e alunos sempre foi uma forma de enriquecer o aprendizado facilitando a apropriação dos saberes por parte dos discentes. Aqui no Colégio Santa Maria, sempre buscamos usar referenciais concretos da vida cotidiana para dar suporte aos assuntos que estudamos em sala de aula. Nesse contexto de pandemia e isolamento, não poderia ser diferente.

Com tudo mudando à nossa volta, foi necessário trazer essas mudanças para dentro do mundo escolar e abordá-las sob o olhar das construções socioespaciais.

No curso de Geografia da 2ª série, um dos temas trabalhados é o processo de industrialização, tanto geral quanto o brasileiro e as decorrências desse processo. Uma destas decorrências é a intensificação dos fluxos globais de mercadorias e serviços junto com a necessidade da criação de estruturas que essa demanda gera.

A partir disso, considerando a importância deste ponto para nossa disciplina e a urgência da reflexão crítica sobre o novo Coronavírus, nos debruçamos sobre as possíveis relações entre a pandemia e o estudo do processo de industrialização, buscando entender as dinâmicas que produzem o imperativo da circulação mundial de produtos e, consequentemente, o de pessoas e sua possível relação com a Covid-19.

Para isso, analisamos quais foram os fatores que levaram ao espraiamento do SARS-CoV-2 dentro do processo de comercialização e circulação internacional de mercadorias, assim como as possíveis causas para o seu surgimento. Desta forma, os conteúdos discutidos e debatidos em sala ganharam uma dimensão muito maior que a simples anotação nas folhas dos cadernos; ganharam uma real dimensão explicativa da realidade que nos cerca.

Quando os alunos reconhecem uma ligação entre a sala de aula e os problemas externos à rotina escolar, o aprendizado acontece com muito mais disposição e engajamento. Desta forma, buscamos mostrar para as/os estudantes a real importância do viver escolar, que é persistir na busca de entender e compreender a complexa estrutura de nossas vidas e deste mundo em que estamos inseridos.

     

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: