A metamorfose dos anfíbios

A metamorfose dos anfíbios

COLÉGIO SANTA MARIA

14 Novembro 2016 | 07h30

Autoria: Simei Ribeiro de Souza

 

O trabalho

 

Este bimestre estamos trabalhando no 6º ano do Fundamental II do Santa Maria o conteúdo sobre os animais que formam o grupo dos vertebrados. Nossos alunos estiveram em contato com os conteúdos referentes a todos os representantes de cada subgrupo desta divisão do reino animal (peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos). Ao iniciarmos nossos estudos sobre o grupo dos anfíbios, incrementamos as aulas com uma atividade prática que envolveu a criação de girinos para acompanhar suas fases de desenvolvimento. Dentre os representantes dos vertebrados, estes são os únicos que apresentam o processo de metamorfose, ou seja, que sofrem transformação estrutural ao passar da fase larval para a vida adulta.

 

O que o aluno poderá aprender com estas aulas?

A atividade permitiu aos alunos explorarem os cinco passos de um processo de investigação científica: observação, registro, questionamento, experimentação e conclusão, compreensão sobre o processo de metamorfose que alguns anfíbios sofrem, com foco no processo evolutivo e desenvolvimento e ampliação do vocabulário a respeito de termos técnico-científicos.

 

Como foi desenvolvido o trabalho?

Ao iniciarmos este trabalho, foram sugeridas duas leituras aos alunos, além dos textos contidos no livro didático  de Ciências  – “Como é que eu era quando era criança?”, de Jeanne Willis e Tony Ross, e “Era uma vez um girino”, de Judith Anderson e Mike Gordon. No primeiro livro, o personagem principal, Miguel, faz uma série de questionamentos a seus pais a respeito de sua origem. A partir daí, a mesma questão percorre o reino animal. As respostas dos diversos pais é geralmente a mesma: “parecido como o que você é hoje”. Já no segundo livro, os animais vão descobrindo que eram parecidos com seus pais e familiares quando filhotes. Entretanto, quando chega a vez do sapo, este descobre que ao nascer era bem diferente de seus pais e que para ficar parecido com eles precisou sofrer uma grande metamorfose.

 

Iniciou-se a partir daí um processo de investigação sobre a vida e ecologia dos vertebrados, buscando saber se todos os filhotes, ao nascerem, se parecem com seus pais. Vários questionamentos foram levantados, como por exemplo: quais animais dos estudados em sala, e também da pesquisa realizada em casa, se parecem com seus progenitores quando nascem? Quais filhotes, ao nascerem, são diferentes de seus progenitores? Vocês conhecem outros animais que, ao nascerem, são diferentes de seus progenitores? E a principal pergunta, que foca a questão da evolção, é: que estruturas surgiram após esta metamorfose que possibilitaram este animal (especificamente o girino) se adaptar melhor ao ambiente em que vive?

 

Após o processo de investigação, os alunos receberam um girino e levaram para casa. Todas as instruções referentes aos cuidados e ecologia do animal foram passadas para que a maioria tivesse sucesso no acompanhamento do desenvolvimento do animal. Ao final da atividade, os animais serão soltos no próprio Colégio, garantindo assim a continuidade desta espécie para que as próximas turmas também possam vivenciar esta experiência.

 

1411-1 1411-2 1411-3 1411-4 1411-5 1411-6 1411-7 1411-8 1411-9 1411-10

Mais conteúdo sobre:

Colégio Santa Maria