A linguagem cartográfica e o pensamento na infância

A linguagem cartográfica e o pensamento na infância

COLÉGIO SANTA MARIA

04 Julho 2018 | 07h30

Autoria: Maria Beatriz Brito Rossetti

A alfabetização cartográfica exige conhecimentos que são adquiridos num processo diferente, que não envolve letras, palavras ou frases, mas linhas, cores e formas. Para que a criança inicie o processo nesse tipo de alfabetização, é necessário que ela vivencie e faça parte do espaço habitado, para depois começar a compreender o espaço concebido, isto é, torna-se capaz de pensar sobre uma área retratada em um mapa.

No Colégio Santa Maria, as crianças do Pré B estão desenvolvendo um projeto intitulado “Caminhos, Espaços e Possibilidades… Descobrindo o mundo à minha volta!”, que vem ao encontro dessas necessidades e tem como objetivo levar a criança a conviver, brincar, participar, expressar e conhecer o espaço vivido, habitado e desconhecido por meio dos diferentes Campos de Experiências.

Com o projeto, as crianças serão capazes, de forma gradual, de construir a linguagem cartográfica e de produzir suas próprias representações do espaço – mapas e maquetes.

 Representando os caminhos percorridos

Após algumas vivências e aprendizagens, as crianças passaram a prestar mais atenção ao entorno e descobriram:

Com o passar do tempo, percorremos muitos caminhos e observamos a organização dos espaços vividos. Assim, os primeiros registros começaram a aparecer!

O interesse do grupo por mapas foi crescendo e passamos a descobrir mapas de bairros, parques, zoológicos, cidades…

Junto a estas descobertas, as crianças começaram a observar os códigos criados pela sociedade para organizar este espaço: sinalização de trânsito, indicação das ruas, avenidas, placas, semáforos…

Dando continuidade ao projeto, nossas crianças seguiram na direção dos diferentes lugares do bairro: tipos de moradias, a casa em que vivem, casas comerciais, áreas de lazer, parques, escolas, shoppings…

Partindo dessas descobertas e vivências, visitamos a biblioteca da Escola à procura de livros que nos mostrassem diferentes tipos de moradias e o passo a passo para se construir a maquete de uma cidade.

Com o grupo motivado, iniciamos uma nova fase do nosso projeto – Construções. Nela começamos a criar estradas, rampas, moradias, ruas, personagens, elementos para compor a paisagem…

Maquete: muitas possibilidades de brincar, criar e imaginar

E, para finalizar nosso projeto, construímos a maquete de uma grande cidade. Para isso, utilizamos as cartografias espaciais (topológicas, projetistas e euclidianas) e construímos representações no plano bidimensional e tridimensional dos espaços conhecidos e vivenciados por nossos alunos. Ficou incrível!

Foi vivenciando, explorando e percebendo o espaço habitado que as crianças da série do Pré do Colégio Santa Maria encontraram um importante aliado para o desenvolvimento do processo da aprendizagem cartográfica.

Mais conteúdo sobre:

Colégio Santa Maria