Brincar, fazer novas amizades e adquirir habilidades são desafios da educação

Brincar, fazer novas amizades e adquirir habilidades são desafios da educação

Colégio Santa Amália

24 Julho 2017 | 14h35

Presidente e Vice da Liga Solidária

É incontestável a importância do brincar no desenvolvimento social, emocional e cognitivo da criança. Porém, os pequenos têm cada vez menos tempo para brincar, em função de agendas repletas de atividades extracurriculares e deveres escolares durante o ano letivo.

O brincar fica num segundo plano e a preocupação de muitas famílias se concentram em saber se os filhos estudaram ou não, sem refletirem que nenhuma criança desenvolverá o seu potencial se a brincadeira não fizer parte do seu cotidiano.

É necessário ressaltar que o brincar e o jogar não se resumem apenas a formas de divertimento e de prazer para a criança, mas são meios dela expressar os seus sentimentos e aprendizado. E, que o brincar também pode acontecer no ambiente escolar mesmo durante as férias.

Muitas escolas oferecem durante os períodos de recesso os chamados cursos de férias, onde as crianças interagem por meio de jogos cooperativos, momentos de contação de histórias, oficinas de makers, danças, aulas de pintura e momentos de culinária, fazem novos amigos e, adquirem novas habilidades.

Os jogos, nos quais está implícito o perder e o ganhar, colaboram para que a criança inicie a trabalhar a sua resistência à frustração.  Pois, aprender a lidar com esse sentimento é essencial para o seu equilíbrio emocional e para o desenvolvimento da personalidade.

Por meio da brincadeira, a criança percebe a realidade e a cultura na qual está inserida, interiorizando-a. A vivência de diferentes papéis sociais (o papel de mãe, pai, bombeiro, super-homem, fada, princesa) através do faz-de-conta, permite à criança compreender o papel do adulto.

Outro aspecto relevante do brincar é o desenvolvimento do raciocínio, da atenção, da imaginação e da criatividade, na medida em que as brincadeiras trazem novas linguagens e ajudam a criança a pensar.

O brincar desempenha um papel significativo na socialização da criança, permitindo-lhe aprender a partilhar, a cooperar, a comunicar e a relacionar-se, desenvolvendo a noção de respeito por si e pelo outro.

Os benefícios do brincar são inesgotáveis e como tal é muito importante que os pais não se esqueçam de definir na agenda da criança um espaço diário para não fazer nada, bem como durante as férias: brincarem em casa, no clube ou nos cursos de férias. Dessa forma, estarão contribuindo para o crescimento feliz e saudável!

Mais conteúdo sobre:

educaçãobrincarinfância