Jovens protagonistas do agora!
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Jovens protagonistas do agora!

Colégio Salesiano

27 Fevereiro 2018 | 09h50

Por Fábio Moraes *

Já parou para pensar que algumas atividades despertam uma maior ativação dos elementos motivacionais nos jovens? Que, em algumas aulas, eles se mostram em alerta constante, com forte interesse e atenção plena? Por que atividades que envolvem o protagonismo juvenil, normalmente, são atividades de maior envolvimento e entrega?

Quando o aluno se coloca, por inteiro, dentro de uma jornada, com desafios, objetivos claros, intencionalidade, recrutando diferentes sentidos e com forte demanda emocional, o resultado final será surpreendente, pois aí encontramos o núcleo do engajamento deles.

Metodologias ativas como Design Thinking, Blended Learning, aprendizagem baseada em problemas, em projetos, em games e gamificação, sala de aula invertida, Peer Instruction, voluntariado juvenil, entre outras, são fundamentais para despertar o lado proativo dos alunos e estimular o protagonismo juvenil.

O verdadeiro sentido da vida está na busca de caminhos que levem o ser humano a enfrentar desafios e encontrar respostas críveis a seus questionamentos mais intrínsecos. Em uma sociedade ancorada em elementos da pós-modernidade como hedonismo, individualismo, relações líquidas, ecletismo, entre outros, o jovem que se coloca como líder, mediador, diante de um fenômeno só pode conquistar uma resposta positiva.

Já parou para pensar quão grande é a realização daquele que vê sua obra ganhando suntuosidade e destaque, ou a alegria de um aluno quando sente que está no caminho certo? Pois bem, não existe caminho sem resposta e existência sem sentido. Mario Sérgio Cortella, em “Qual é a tua obra” (2013), nos leva a refletir sobre a construção do homem, o que plantamos e os efeitos de nossas escolhas para os projetos futuros. Os jovens são os verdadeiros artistas e suas escolhas resultam em brilhantes telas pintadas com o mais sublime desejo de vitória.

Damásio, neurocientista português que estuda as emoções, em “O livro da consciência” (2010), fala da importância das emoções e dos sentimentos na elaboração do comportamento. Creio que para despertar o protagonismo juvenil precisamos recrutar o que mexe com as emoções dos jovens, o que os fazem sentir o coração disparar, a mão gelar e os sentidos se conectarem numa explosão sensorial.

E qual é a maior missão dos educadores nesse processo? Quais caminhos precisam ser trilhados para que os jovens não só sejam acompanhados como acreditem e sintam que estão acompanhados? Os educadores precisam descer do púlpito e ocupar a parte mais sublime das relações humanas dentro da escola: o Pátio.

O pátio, segundo Giovanni Bosco, fundador dos Salesianos, é o ponto de encontro, de troca, de choque, é o lugar ideal para se conhecer o aluno por inteiro. Instigá-lo, perceber habilidades diferenciadas que em sala de aula normalmente não se mostram, encontrar um caminho de diálogo, atribuir funções, são elementos de um processo que faz a diferença na vida de um jovem protagonista.

Nossa missão consiste em abrir espaços que estimulem a liderança juvenil. Devemos paramentá-los com as habilidades e competências necessárias para enfrentarem os desafios do mundo atual. O jovem só será protagonista quando tomar a frente de sua própria história e encontrar o verdadeiro sentido de sua existência, com um consistente projeto de vida.

* Fábio Moraes é coordenador pedagógico do Fundamental II e Ensino Médio do Liceu Coração de Jesus.

Mais conteúdo sobre:

protagonismo juvenileducaçãoLiceu