Professora realiza palestras em escolas sobre experiência com refugiados na Europa

Professora realiza palestras em escolas sobre experiência com refugiados na Europa

O objetivo é mobilizar a sociedade sobre a crise migratória e contribuir com a cultura e a educação

Colégio Rio Branco

29 Março 2017 | 12h05

IMG-20170329-WA0006
Com o objetivo de compartilhar sua recente experiência como voluntária em campos de refugiados na Grécia, a professora de Direito Internacional das Faculdades Integradas Rio Branco, Angela Tsatloggianis, realizou uma aula especial para os alunos do Módulo Eletivo de Ciências Humanas, na unidade Granja Vianna, do Colégio Rio Branco – em uma sequência de apresentações que se iniciam em escolas, públicas e privadas.

Para dar vida ao projeto de voluntariado humanitário, Angela Tsatlogiannis realizou uma campanha que mobilizou estudantes universitários, professores, amigos e simpatizantes da causa nas redes sociais. Após cumprir os requisitos exigidos e ser aceita pela ONG internacional A Drop In The Ocean, a brasileira foi alocada nos campos de Neo Kavala e Chios, na Grécia.

Entre os meses de dezembro e janeiro de 2017, Angela atuou na triagem de doações e junto às famílias que chegavam majoritariamente da Síria.

A professora descreve um cenário de muita austeridade e tristeza nesses espaços e acredita que o mundo não tem a real dimensão da tragédia que é a realidade dos refugiados na Europa. Segundo ela, a experiência foi intensa, já que a situação é caótica sob vários aspectos “São adultos e crianças que não escolheram deixar suas casas, o idioma e a cultura são barreiras cruéis para a integração. As famílias enfrentam o frio e enormes adversidades, vivendo em containers e tendas”, explicou.

refugiados_2

Por considerar a crise migratória um assunto de extrema importância mundial, Angela Tsatlogiannis abraçou essa causa como uma bandeira pessoal e está à disposição de escolas e intuições de ensino para conversar com os estudantes, gratuitamente. A ação também é uma contribuição cultural e para a educação, já que o drama dos refugiados foi tema recente em vestibulares e Enem.

Além de buscar chamar a atenção de autoridades, da comunidade internacional  e de cidadãos comuns para essa problemática, a iniciativa da professora também visa aprimorar e fomentar o trabalho que ela já realiza no Brasil com seus alunos do ensino superior, como assessoria jurídica, palestras, ensino de idiomas e arrecadação de doações para imigrantes humanitários e refugiados que tem chegado no país.

“Não quero que essas pessoas se tornem invisíveis. É preciso falar mais sobre essa triste realidade”, completa.

Gratuitas e abertas ao público, as palestras com a professora Angela são recomendadas a acadêmicos, estudantes, profissionais da imprensa, representantes de ONGs, entidades relacionadas e a todos que se interessem por essa causa.