Imprensa na escola: Rio Branco reúne jornalistas para discutir educação e o atual cenário político no Brasil

Imprensa na escola: Rio Branco reúne jornalistas para discutir educação e o atual cenário político no Brasil

O curso gratuito também abordou a reforma da previdência, relações exteriores e os rumos das instituições jurídicas, dos direitos humanos e da liberdade de expressão no Governo Bolsonaro

Colégio Rio Branco

29 de maio de 2019 | 19h47

Andressa Pellanda, coordenadora da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, apresentou dados da área.

Com o intuito de oferecer subsídios acadêmicos e reflexão aos jornalistas que atuam na imprensa, as Faculdades Integradas Rio Branco (FRB) e o Colégio Rio Branco (CRB) realizaram a 10ª edição do Programa Rio Branco para Jornalistas, com o curso gratuito de extensão “Brasil 2019: uma análise política, econômica e social do Governo Bolsonaro”, que aconteceu nos dias 07, 14, 21 e 22 de maio, na unidade Higienópolis, em São Paulo.

O curso reuniu cerca de 40 jornalistas de diversos veículos da imprensa nacional e internacional, e abordou os principais aspectos políticos, sociais e econômicos que envolvem o país nos primeiros meses do novo governo. Foram realizadas quatro aulas, uma por semana, ministradas por professores, mestres e doutores da instituição, além de especialistas convidados.

As mudanças, problemas e diretrizes na educação, a política externa brasileira sob os olhos do mundo, as expectativas sociais e do mercado com a proposta da reforma da previdência e as questões jurídicas e voltadas às garantias constitucionais no Brasil atual foram discutidas, com prioridade, durante os encontros.

A primeira aula teve como foco “A Educação em descompasso e como um dos principais desafios do país” e contou com análises do diretor da unidade Higienópolis do Colégio Rio Branco e doutor em Educação, Renato Júdice de Andrade, da coordenadora executiva da Campanha Nacional pelo Direito à Educação e mestre em Relações Internacionais, Andressa Pellanda e do professor de História, mestre em Sociologia da Educação e diretor na rede pública estadual de ensino, Luis Renato Maldonado.

Pedro Costa Júnior falou sobre o clima na política interna e nas relações exteriores.

Foram discutidos os últimos acontecimentos envolvendo o Ministério da Educação, o Plano Nacional de Educação (PNE), políticas públicas, financiamentos e fundos para a educação básica e ensino superior, oportunidades e desigualdades, o avanço de agendas conservadoras e os desafios gerais no dia a dia das salas de aula das escolas públicas e privadas do país.
“Política interna e externa em um cenário de crise” foi o tema da segunda aula ministrada pelo cientista político e professor no curso de Relações Internacionais das Faculdades Integradas Rio Branco, Pedro Costa Júnior, que fez uma análise do governo atual estruturada em pilares, nos quais abordou as bases ideológicas e de apoio do presidente eleito desde as eleições como candidato, contextualizando acontecimentos atuais com a conjuntura internacional, além de abordar a composição ministerial, as relações exteriores, em especial com EUA, Venezuela, Israel e mundo árabe, e a imagem atual do Brasil no exterior.

Onofre Portella explicou sobre os possíveis impactos da reforma da previdência.

O economista e professor das Faculdades Integradas Rio Branco, Onofre Portella, conduziu o terceiro encontro: “O projeto econômico de Paulo Guedes e a Reforma da Previdência”, no qual avaliou indicadores econômicos, o mercado, os impactos sociais e expectativas gerais com a reforma da previdência e a política econômica do governo.

A última aula contou com a presença do juiz, Marcelo Semer.

A aula de encerramento aconteceu na última terça-feira e abordou “Os rumos da Justiça, da Democracia e dos Direitos Humanos no Brasil”, trazendo como convidado o juiz do Tribunal de Justiça do Estado de S. Paulo, membro da Associação dos Juízes para a Democracia (AJD) e doutor em Criminologia pela USP, Marcelo Semer, que apresentou um panorama geral dos acontecimentos que envolvem as instituições jurídicas no país,  o Ministério da Justiça sob o comando de Sérgio Moro, o “pacote anticrime”, a Lava Jato e as relações política x justiça, prisões e repercussões; e a liberdade de expressão e de imprensa no governo atual.

Como nas edições anteriores, todo o programa foi  desenvolvido para atender as principais demandas da imprensa, diante das transformações diárias no país.

Durante as aulas, os jornalistas tiveram a oportunidade de contextualizar sobre os temas sugeridos, adquirindo conteúdo para a construção de pautas, com diferentes abordagens e linhas de pensamento, além de compartilhar idéias e experiências com colegas de profissão.

A 10ª edição do Programa Rio Branco para Jornalistas contou com o apoio da Associação dos Correspondentes Estrangeiros (ACE).

Programa Rio Branco para Jornalistas
Criado em 2012, é um projeto institucional de relacionamento da Fundação de Rotarianos de São Paulo, realizado por meio das Faculdades Integradas Rio Branco e do Colégio Rio Branco, com o  objetivo de levar conhecimento acadêmico aos profissionais da imprensa e contribuir, também, para uma sociedade mais bem informada. O programa consiste na realização de cursos gratuitos de extensão para  jornalistas atuantes na área, que permeiem as áreas de domínio da instituição, como Educação, Relações Internacionais, Direito, Administração e Negócios, Política, Economia, Comunicação, entre outros, e que abordem os principais temas das agendas do Brasil e do mundo. Mais de 350 profissionais dos mais importantes veículos de informação já passaram pelo programa.
Jornalistas interessados em participar das próximas edições podem entrar em contato pelo e-mail: assessoriaimprensa@frsp.org

 

 

 

Tendências: