Estudantes discutem soluções para problemas das cidades

Estudantes discutem soluções para problemas das cidades

Colégio Rio Branco

24 de abril de 2019 | 18h15

A gestão de uma cidade é complexa e envolve inúmeras questões relacionadas à saúde, educação, emprego, entre outros. É neste cenário, que as turmas do 8º ano do Ensino Fundamental  do Colégio Rio Branco estudam o tema “crescimento populacional” durante o componente curricular, Cotidiano em Questão – CoQuest.

Unindo as área de Ciências Humanas e Ciências da Natureza, a atividade propõe aos alunos a criação de uma cidade fictícia, respeitando critérios e regras para sua administração e gestão de seus recursos e necessidades.

Em Higienópolis, os alunos utilizaram o aplicativo Mind Matter em um brainstorm sobre a questão. Em seguida, realizaram pesquisas em fontes diversas, elaboraram perguntas sobre o tema no Google Forms e entrevistaram colegas. Assim, geraram gráfico para análise e conclusão do tema. Uma das atividades é a construção de uma maquete de uma idade. Assim, os alunos participaram de uma oficina da Agência Jotacom, do pai da aluna Isabela Ortunho.

Na unidade Granja Vianna, ao longo das semanas, os alunos foram expostos a diversas situações-problema, devendo buscar soluções diante das crises. Uma dessas situações abordou a crise da fome e os alunos, divididos em grupos e representando cidades, debateram, deliberaram e encontraram uma solução. A atividade contou com apresentação dos alunos para os colegas.

Alinhado às novas diretrizes da Base Nacional Comum Curricular  (BNCC), o componente Cotidiano em Questão, ou CoQuest, passou a integrar o currículo formal da escola a partir do início de 2018, com o objetivo de trabalhar um mesmo assunto por três pontos de vista diferentes: Ciências Humanas, Ciências da Natureza e Cultura Maker.

Como uma novidade para os estudantes, o CoQuest é adotado nos 6º, 7º e 8º anos do Ensino Fundamental, em uma única disciplina agrupada, na qual os alunos têm três professores ao longo do ano letivo, e, em cada bimestre, o tema ganha um olhar específico.

Os temas do cotidiano, próximos aos interesses dos alunos, são trabalhados para possibilitar produções que tenham maior significado e impacto, dentro e fora da sala de aula, com conexão direta com o empreendedorismo, a sustentabilidade, os direitos humanos, entre outros.

Fonte: www.crb.g12.br

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.