A importância das simulações diplomáticas para o exercício da argumentação e da cidadania global

A importância das simulações diplomáticas para o exercício da argumentação e da cidadania global

Colégio Rio Branco

21 Junho 2017 | 15h58

 

No Colégio Rio Branco a prática de simulações diplomáticas nos moldes de grandes eventos mundiais da ONU é uma tradição anual. No final de maio, aconteceu mais uma edição do CRBMUN – Modelo Universitário de Negociação, realizado pelo Colégio Rio Branco em parceria com o curso de Relações Internacionais das Faculdades Integradas Rio Branco.

A iniciativa procura estimular a visão crítica, o envolvimento e a participação dos jovens nos temas propostos, estimulando a cidadania e promovendo o aprendizado de um importante quesito no mundo profissional: a negociação e a argumentação, por meio da exposição de um ponto de vista e sua defesa.

O evento reúne alunos do 9° ano do Ensino Fundamental ao 3° ano do Ensino Médio, das Unidades Higienópolis e Granja Vianna, em discussões sobre importantes temas da agenda internacional.

Nesse ano, dos destaques foi a professora de Direito Internacional e Direitos Humanos das Faculdades Integradas Rio Banco, Angela Tsatlogiannis, que realizou palestra de abertura relatando sua experiência como voluntária em campos de refugiados na Grécia, durante o mês de janeiro, e ressaltou o drama da crise migratória no mundo.

Nessa edição, o tema discutido foi “Tensões militares e os caminhos para a diplomacia”. Os alunos se organizaram em cinco comitês, sendo quatro de debates e um Comitê de Imprensa. O Conselho de Segurança das Nações Unidas (CSNU) abordou o tema “Síria, o novo playground regional e internacional”; o 3º Comitê da Assembleia Geral para Assuntos Sociais, Culturais e Humanitários (SOCHUM) tratou do tema “Infrações cometidas contra mulheres em contextos de guerra”; o comitê Disarmament and International Security (DISEC) discutiu em inglês o tema “Military Technologies and the violation of sovereignty in the 21st century”; além do comitê histórico do evento que tratou sobre o processo de independência das Américas, o pan-americanismo de Bolívar.

O evento funciona, também, como forma de preparação e incentivo aos alunos para a futura participação na MINIONU (Modelo Intercolegial das Nações Unidas), evento tradicionalmente realizado pela PUC Minas, que reúne estudantes do Ensino Médio de todo o Brasil, no segundo semestre, e na qual os alunos do Rio Branco sempre marcam presença.

Dividido em dois dias, o evento conta com a participação de cerca de 100 alunos, das unidades Higienópolis e Granja Vianna. Ao final, os alunos de cada comitê apresentam relatórios com  propostas de projetos e melhorias para os temas trabalhados.

 

 

Mais conteúdo sobre:

ONUMINIONUPUC MInasRio Branco