5 razões para escolher uma escola que oferece educação internacional

5 razões para escolher uma escola que oferece educação internacional

Educadora fala sobre as vantagens desse modelo para a formação, o ensino e a aprendizagem.

Colégio Rio Branco

05 de novembro de 2021 | 13h51

Escolher uma escola para os filhos  nunca é uma tarefa fácil para as famílias. Além das questões financeiras, a decisão envolve dúvidas sobre o que será melhor para o futuro, projeto pedagógico, valores éticos e de cidadania, entre muitos outros aspectos.

O ensino de idiomas também costuma estar presente na lista de prioridades, por isso, muitas escolas já optam por oferecer diferentes formatos de educação internacional.

Esse modelo de ensino costuma ofertar uma série de fatores positivos e vantagens que vão desde o ensino de um novo idioma à entrada em universidades no exterior, passando pela oportunidade de uma vivência acadêmica diferenciada.

Com o objetivo de atender uma necessidade crescente na formação multicultural das crianças e jovens, não se limitando apenas ao aprendizado do inglês como idioma adicional, a proposta de ensino do

Documento

, por exemplo, além do português como língua materna, inclui o inglês, o espanhol e a língua brasileira de sinais (Libras), ampliando a visão pedagógica plurilinguística de integrar a perspectiva intercultural à matriz brasileira.

Antes da implantação houve a escuta das expectativas das famílias e o mapeamento das necessidades do currículo da escola, que de forma autoral preservou seus princípios educativos.

Claudia Xavier, diretora da unidade Granja Vianna, do Rio Branco.

“Por meio do aprendizado de diversos idiomas, amplia-se o desenvolvimento de aprendizagens necessárias ao desenvolvimento de um cidadão que respeite a diversidade e comunique-se para agir no mundo de maneira significativa e autônoma”, explica Claudia Xavier, diretora da unidade Granja Vianna e coordenadora do novo Programa Rio Branco Internacional, que terá início em 2022.

“Somos uma escola brasileira, com um programa internacional e carga horária estendida em língua adicional. Manteremos, sempre, nossa identidade e nosso projeto pedagógico, proporcionando uma formação que valoriza diferentes culturas”, destaca.

De acordo com a educadora, entre algumas das razões para escolher uma escola que oferece educação internacional estão:

1 – Integração e mobilidade social
Instituições que integram o currículo brasileiro a um currículo internacional possibilitam a formação de alunos com uma visão intercultural mais abrangente, aberta à diversidade e com mais mobilidade social e acadêmica.

2 – Educação plurilíngue e multicultural
Por meio da valorização do papel das línguas (português, inglês, espanhol, entre outras), escolas plurilíngues oferecem condições para que crianças e jovens ampliem seu repertório cultural e humanístico, a partir do desenvolvimento de competências linguísticas e interculturais. Alunos de todas as idades devem vivenciar os idiomas de forma concreta, por meio de aulas e textos (orais, escritos, visuais) que apresentam os aspectos sociais, históricos e culturais de determinadas comunidades linguísticas.

3 – Formação do cidadão global
Dentro de uma perspectiva de formação plurilíngue e multicultural, os estudantes podem ampliar o repertório em línguas para que sejam cidadãos capazes de compreender e atuar, de maneira ética e competente, num mundo globalizado, complexo e cada vez mais conectado – respeitando as características regionais que o integram.

4 – Parcerias e certificação
Essas instituições costumam contar com a parceria de países ou instituições internacionais, além de professores altamente capacitados. O diploma obtido em uma escola internacional facilita o ingresso ou a continuidade dos estudos no exterior. No Colégio Rio Branco, da Educação Infantil  ao Ensino Fundamental, a parceria acontece com a organização britânica Fieldwork Education. Para o Ensino Médio, a escola apresenta o programa de dupla certificação com o Global High School em parceria com a Rosedale Academy, da região de Ontário, Canadá, cujo diploma, o Ontario Secondary School Diploma, é reconhecido por grandes universidades internacionais.

5 – Oportunidades ampliadas
De olho nas universidades internacionais, mas também nos vestibulares para as melhores universidades do Brasil, além de avaliações como o Enem, escolas com currículos integrados permitem uma preparação mais ampla e completa, alinhadas às necessidades dos alunos e, também, às exigências do país de origem, de acordo com o Ministério da Educação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.