Como acalmar os nervos às vésperas do Enem
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Como acalmar os nervos às vésperas do Enem

Poliedro

13 Outubro 2015 | 14h53

Com a proximidade do Enem, aumenta o nível de ansiedade nos estudantes que prestarão este importante exame. E não é para menos, visto que seu resultado tem como principal objetivo garantir uma vaga em uma universidade federal. Por ser uma prova longa e cansativa, é importante que o aluno esteja muito bem preparado, física e mentalmente, para encarar esses dois dias. A ansiedade diante de um evento de tamanha importância é natural e, em parte, saudável: ela prepara nosso organismo para identificar alguma situação de risco que se aproxima. O importante é saber reconhecer e lidar com essa montanha-russa de emoções para controlar os sintomas ao invés de ser prejudicado por eles.

Como psicóloga e Orientadora Educacional do 3° ano do Ensino Médio do Colégio Poliedro de São José dos Campos, lido diariamente com essas angústias. Os alunos me procuram não apenas para sanar dúvidas pedagógicas, calcular notas ou pedir orientação sobre vestibulares. Muitos vêm até mim com a queixa de ansiedade gerada por essa rotina puxada de provas e estudos. O fato de ter seu conhecimento posto à prova, literalmente, abala a estrutura emocional de muitos alunos que, muitas vezes, não sabem como lidar com essas emoções, o que pode prejudicar a autoestima, a autoconfiança e, consequentemente, o desempenho nas avaliações.

Para lidar com isso eles precisam ter a certeza de que tiveram um excelente preparo e que todo conteúdo e conhecimento foi transmitido da melhor maneira possível. Provas semanais e simulados ao longo do ano funcionam como um treino, inclusive de administração do tempo, para que de fato o aluno se sinta preparado e confiante. Como orientadora, procuro sempre reforçar e elogiar qualquer melhora no desempenho do aluno ao invés de pontuar somente as notas abaixo da média e aquilo que precisa melhorar. Reforçar isso com eles é fundamental pois estimula a autoconfiança.

Com essa rotina pesada, algumas estratégias são necessárias, como intercalar momentos de lazer aos muitos momentos de estudo. É fundamental ter uma válvula de escape para driblar todo o estresse gerado nesse ano de tantas pressões e escolhas. Fazer uma caminhada, andar de bicicleta, ouvir uma música ou assistir a um filme ajuda a relaxar e também a revigorar, para que o aluno possa encarar mais uma maratona de estudos. Outro ponto sempre muito conversado com eles é a importância de manter uma rotina de sono adequada, pois precisam estar bem-dispostos para enfrentar uma maratona de aulas que, às vezes, chegam a 10 por dia, e o quanto conseguirem absorver de conteúdo durante a aula, melhor.

Nas semanas que antecedem o Enem, manter a calma é um desafio, porém fundamental. Algumas dicas podem ser úteis neste momento:

– Evitar grandes mudanças na rotina ajuda a controlar a ansiedade. Por exemplo, se o aluno está há algum tempo sem praticar atividade física, não é oportuno que ele se matricule em uma aula de boxe para aliviar o estresse, ou vire um maratonista na semana que antecede o exame, pois há grandes chances de se lesionar;

– Não estudar na véspera, pois isso aumentará e muito o nível de ansiedade! Como pontuei anteriormente, o aluno tem que ter em mente que o que ele tinha que aprender e absorver de conteúdo e conhecimento já aconteceu ao longo do ano e já está instalado. Ele está muito bem treinado e preparado para encarar a prova e, por isso, deve manter a confiança em seu desempenho.

E por falar em véspera, seguem outras dicas valiosas que ajudam a combater a ansiedade:

– Deixar separado todo material que for necessário no dia do exame (documento original com foto, caneta, água e lanches leves para serem consumidos durante a prova);

– “Reconhecer o território” antes do exame. Fazer o percurso de casa até o local da prova no dia anterior dará segurança ao aluno, pois ficará familiarizado com o trajeto e poderá evitar imprevistos;

– Alimentação leve e uma boa noite de sono!

E na hora da prova? É o momento de o aluno pensar em estratégias:

– Começar pelas disciplinas que tem mais facilidade é uma delas pois, além de garantir sua nota nas questões que realmente sabe, ainda será um auto reforço para seguir adiante na prova mais confiante. Ou seja, o aluno será reforçado por seu próprio comportamento de realizar com êxito uma questão, o que gerará, por consequência, autoconfiança para a próxima, e para a próxima. É como uma cadeia de reforço positivo, diferente do que acontece quando o aluno começa pelas questões que tem mais dificuldade, o que exigirá mais tempo e pode gerar ansiedade, quebrando essa cadeia positiva;

– Quando o cansaço bater, é importante parar por um momento, respirar fundo e se alongar, sentado mesmo, na própria carteira. Isso ajudará a relaxar para seguir em frente;

– Na Redação, começar por um esboço. Um “brainstorming”, ou chuva de ideias, é sempre uma boa tática para dar início ao desenvolvimento do tema proposto;

– Reservar um tempo para preencher o gabarito (sem pressa) também é importante.

Para finalizar, baterei novamente na mesma tecla: autoconfiança! O aluno tem que estar seguro de que foi muito bem preparado. Fez simulados, teve aulas focadas, aprendeu a desenvolver estratégias ao longo do ano. Agora é o momento de tentar relaxar e colocar em prática tudo aquilo que foi aprendido. Boa sorte a todos e muito sucesso!

Luciana Lorenzi Corato

Orientadora Educacional do Ensino Médio

 

Todos os projetos e exemplos mencionados neste blog referem-se às Unidades Sedes do Poliedro.