Água para todos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Água para todos

Poliedro

27 Outubro 2015 | 11h19

A partir do final de 2014, as discussões sobre o consumo consciente da água ganharam maior espaço na mídia e em nossas conversas no dia a dia, principalmente em razão da seca na região sudeste e consequente crise no abastecimento que atinge, em especial, o estado de São Paulo. Atualmente o sistema Cantareira, principal responsável pelo abastecimento da região em que se encontra a maior metrópole do país, opera com baixo volume em seus reservatórios. Esta situação, entre outras, motivou a criação do projeto “Água para todos”, que tem como principal objetivo levantar questões em sala de aula sobre o uso consciente da água em nosso cotidiano.

Ao verificar os indicadores que mensuram o desperdício de água, é impossível não perceber que o problema é complexo e tem mais responsáveis do que gostaríamos. Dados levantados pelo próprio poder público e concessionárias de abastecimento indicam que mais de 25% da água é desperdiçada durante o transporte até os consumidores, sendo esta uma das taxas mais altas de desperdício do mundo. Sabe-se também que o consumo por parte da indústria e agropecuária chega a 70% do consumo total.

Mas estes dados, obviamente, não nos eximem da responsabilidade enquanto cidadãos e consumidores. Como professora de Educação e Cidadania do 6º ano, e diante do atual cenário, busquei discutir com os alunos maneiras de promover o uso racional dos recursos hídricos para que o consumo consciente se torne um hábito trabalhado por todos, e para que as próximas gerações tenham essas práticas muito mais incorporadas ao seu dia a dia.

Para abordar o assunto na escola, recorri ao uso de atividades lúdicas com uma linguagem divertida, mais adequada para a comunicação com essa faixa etária, a fim de obter o engajamento de todos os alunos. Além disso, busquei ao máximo trazer as questões para o cotidiano dos alunos e suas famílias.

Assim, foram propostas as seguintes atividades:

– Discussão sobre como o passado nos ajuda a compreender o problema presente ( uso dos saberes desenvolvidos em História);

– Atividade de perguntas e respostas com pontuação / resultados para reflexão (perguntas como: “Até que ponto você é um cidadão consciente?”);

– Exibição de vídeos informativos sobre consumo de água e outros recursos naturais (extraídos do site Consciente Coletivo);

Produção de vídeos por parte dos alunos sobre bons hábitos e atitudes para economizar água em casa, com posterior divulgação para a comunidade escolar.

Também foram realizadas atividades em conjunto com as disciplinas de Literatura e Arte, como por exemplo o trabalho de elaboração de cartazes com o tema “Nosso planeta ideal“, etapa de problematização do projeto interdisciplinar “O planeta ideal“.

Cartaz-1

Cartazes do projeto “Planeta Ideal”, elaborados após discussões em sala de aula

Cartaz-2

Exposição realizada no Colégio Poliedro

Diversas famílias relataram os efeitos positivos e incorporaram novos hábitos em suas casas. A interação entre escola, alunos e famílias é um dos resultados mais importantes do trabalho, visto que uma comunidade escolar integrada tem o potencial de divulgar e multiplicar boas práticas.

É importante ressaltar que o trabalho permitiu que as discussões avançassem para além da questão da água. Perguntamos aos alunos o que seria um planeta ideal, e eles disseram que deveria ter muita água, muitas árvores e muita energia, mas também produtos de alta tecnologia para todo mundo. Foi então que surgiu a necessidade de se falar sobre a questão do consumo em excesso, muitas vezes desnecessário, fácil de se observar no mundo atual e que está diretamente ligado às questões ambientais.

Ao final de cada etapa do projeto, certamente fica a lição de que todos nós, com simples atitudes, podemos fazer a diferença quanto ao uso racional deste que é um recurso indispensável à vida.

Adriana Cristina Orselli Wurm

Professora de Educação e Cidadania do Ensino Fundamental II

Todos os projetos e exemplos mencionados neste blog referem-se às Unidades Sedes do Poliedro.