Uma geração de mentes preguiçosas

Uma geração de mentes preguiçosas

Liceu Jardim

20 de setembro de 2019 | 12h04

*Por Daniel Contro

 

 

Ouve-se por toda parte o lamento dos professores sobre a preguiça mental dos estudantes de hoje. Reclamam ser uma geração refratária ao esforço intelectual, resistente a tudo o que pede rede neuronal acesa, que renega o suor cognitivo. Se o desafio lhes requer lavra cerebral mais dura, logo é tido à conta de detrator da felicidade. Pensar não é desafio que os encanta.

Nas salas de aula, os mestres variam engenhos didáticos, esfalfam-se, esperançosos de lhes içar o senso estético com a leveza das belas ideias… Inútil! Pouco resulta, se as elaborações suscitam muito labor mental. Despender esforço sobre conceitos abstratos e raciocínios complexos, soa-lhes um calvário.

Por que se comportam assim os jovens de hoje?

Desconfio que debulhamos demais as coisas para esta geração. Aplainamos-lhes o caminho em demasia. Desejando assegurar-lhes uma infância de castelos, não os deixamos experimentar o mundo e se tornarem. Nada há que fizeram para conquistar os benefícios da vida, que sempre lhes chegaram por um sorriso doce e grátis. Tiveram pais provedores e não treinadores dos jogos da vida. Ao lhes esconder o mundo de pedra e cimento, lhes furtamos, também, a forja do caráter.

Resultou uma geração de mente inócua, acometida de tibiez cognitiva. Mentes sem o ardor estético, que veste a vontade de vigor para escavar o belo, ainda que oneroso. Esperam obter muito, embora se tenham posto a aplicar o mínimo.

Uma perigosa geração de mentes preguiçosas!

 

*Daniel Belluci Contro é professor de história e tem mais de 25 anos de experiência na área da Educação, com passagem pelo sistema público estadual como professor e, na esfera do ensino privado, como professor, coordenador e gestor. Foi diretor de Educação na gestão do ex-prefeito Luiz Tortorello (1989-1992) e Secretário da Educação de São Caetano do Sul (2014). É membro da Academia de Letras da Grande São Paulo e diretor presidente do Liceu Jardim (3ª melhor escola do estado de São Paulo e 12º no país no ranking Enem 2018 entre as escolas de grande porte).

Tendências: