LIV – Laboratório Inteligência de Vida” – novo projeto de formação socioemocional para alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental

LIV – Laboratório Inteligência de Vida” – novo projeto de formação socioemocional para alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental

Liceu Jardim

18 Abril 2018 | 10h17

Preparar uma criança para o mundo vai além de ensinar Matemática, Português, História e outras matérias clássicas do currículo escolar. Todos esses conteúdos são importantes, mas a preparação deve transcendê-los, para que os ensinamentos abranjam outros conhecimentos, como a habilidade de trabalhar em equipe, a resolução de problemas e a administração de emoções. Pensando nisso, o Liceu Jardim trouxe para os alunos do Infantil I ao Ensino Fundamental um projeto que visa a formação socioemocional dos estudantes: o LIV – Laboratório Inteligência de Vida.

Os professores receberam treinamento e, desde março, as aulas já estão acontecendo. No LIV, o aluno desenvolve o seu pensamento crítico, passa a entender que, com a ajuda de outros, é possível caminhar mais e melhor e que errar faz parte do processo natural da vida. “Nessas aulas, os alunos experimentam novas reflexões sobre a vida e os seus sentimentos. O objetivo do LIV é criarmos um espaço para trabalhar de forma lúdica o autoconhecimento, o autocontrole, a empatia e outras habilidades indispensáveis para formação dos alunos”, comenta Ana Claudia de Andrade, Diretora do Ensino Fundamental – 2º ao 5º ano.

O projeto funciona assim: as crianças levam para casa um “diário da família”, com diversas tarefas estruturadas para fortalecer os vínculos familiares. “A família e o aluno se conhecem um pouco mais por meio de atividades coletivas e divertidas. Durante o ano, haverá uma aula específica em que os alunos terão de levar seus diários para a escola e compartilhar com a turma”, conta Ana Claudia.

Trabalhar com o LIV tem sido uma experiência enriquecedora para os professores e, principalmente, para os alunos. “A cada nova atividade proposta, discutida e apresentada, eu percebo o quanto eles se sentem animados e felizes em participar. Em nossas primeiras aulas, já foi possível trocar experiências, ouvir histórias e aprender novos conhecimentos que são fundamentais para o equilíbrio emocional dos alunos. É bem interessante notar que alguns conceitos acabam por aparecer em outros momentos, além das aulas do LIV”, completa Jucilei Fetter, professora do 4º ano do Ensino Fundamental.

Uma outra proposta que está sendo trabalhada com os alunos no projeto é a “Pasta da Fernanda” – personagem principal do livro “Os papéis de Fernanda”, da autora Blandina Franco e do ilustrador Carlos Lollo. Cada turma de 3º ano tem o seu exemplar em formato gigante e, uma vez por semana, um aluno leva a boneca mascote de pelúcia para casa. A tarefa da família é conhecer um lugar diferente com a Fernanda, fazer um desenho desse local e explicar sobre ele. Tanto o desenho quanto a explicação devem ser preparados em conjunto pelos pais e alunos. Na aula seguinte, as crianças compartilham seus registros com a turma. A proposta ressalta a importância de que o lugar visitado seja novo ao aluno, para que a experiência proporcione sentimentos de descoberta, estimulando, também, a criatividade na produção do diário e a expressão verbal.

No Infantil II, com a chegada da fantoche Mel, as aulas ficaram ainda mais dinâmicas e contagiantes. Os alunos questionam, entusiasmados, quando será a próxima aula e, para a professora Pâmela Pontelli, é muito prazeroso fazer parte do projeto. “A cada dia os alunos estão mais envolvidos com o LIV. As crianças aprendem de forma lúdica a trabalhar em equipe, desenvolver habilidades como a empatia, o autocontrole, a nomear seus sentimentos, a lidar com eles em cada situação e, acima de tudo, aprendem que em uma mesma situação as pessoas podem ter sentimentos diferentes, porém o respeito e a colaboração deve prevalecer sempre. Afinal, todos os sentimentos são permitidos!”, diz ela.

O LIV é um projeto da Fundação Eleva – holding de escolas criada pela Gera Venture Capital, que tem o empresário Jorge Paulo Lemann como principal investidor – e atua nas melhores escolas do Brasil em um universo que ultrapassa 60 mil alunos.