Criatividade e Ensino Transmídia: possibilidades para a inovação do mundo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Criatividade e Ensino Transmídia: possibilidades para a inovação do mundo

Colégio Anália Franco

22 de abril de 2021 | 16h50

Uso de tecnologia educacional e prática transmídia na educação básica (Colégio Jardim Anália Franco-SP)

Há quem diga que a criatividade está no estalo da ideia, está no grito da palavra “EUREKA!” tal como surgiu para Arquimedes, de maneira espontânea, enquanto estava em um banho de banheira e resolveu o problema da “coroa de ouro do rei de Siracusa”. Outros citam “Grandes Leis da Física Moderna”, propostas por Newton, que surgiram involuntariamente em sonhos e com a fatídica “queda da maçã em sua cabeça”. Ou, ainda, há quem reporta que outras inovações famosas tenham surgido de maneira acidental, como a Coca-Cola, originalmente uma pesquisa de John Pemberton para remédio de dor de cabeça, ou mesmo o picolé, que foi fruto de um copo de suco com um palito misturador, esquecido por Frank Epperson na varanda de sua casa em uma noite congelante. Tais fatos significam que a criatividade e a inovação são “obras do acaso” que ocorrem com pessoas “pré-determinadas”, correto?

Errado! “O mito da criatividade” supõe que poucos indivíduos podem ser criativos, que qualquer criador bem-sucedido experimentará grandes clarões de ideias e que o ato de criar tem mais relação com magia do que com trabalho, como analisa de forma crítica Kevin Ashtonem “A História Secreta da Criatividade”. Podemos dizer que a criatividade é desenvolvida no ser humano, sendo-lhe instigada, provocada, alicerçada, semelhante ao que dizia o reconhecido geógrafo brasileiro Milton Santos, uma engenhosa pesquisa contém “10% de inspiração e 90% de transpiração”.

Assim, todas as pessoas podem desenvolver a criatividade, basta alimentarmos a imaginação e desenvolvermos habilidades, competências, metodologias significativas e, claro, a coragem de colocarmos em prática novas ideias.

Na contemporaneidade, em plena 4ª Revolução Industrial, a descentralização da informação e a massificação do acesso ao conhecimento geram um pluralismo no que tange à disseminação e aos valores das ideias, mesmo que ainda exista um grande problema de desigualdade na disponibilidade e no uso das mais avançadas tecnologias de comunicação e, consequentemente, de aprendizado, principalmente pela população de baixa renda. Ainda assim, a criatividade, a inovação e as ideias adquirem novas possibilidades e visibilidades a partir do momento em que são compartilhadas, discutidas e disseminadas na rede mundial de computadores.

Diferentes recursos para uma aprendizagem significativa (Colégio Jardim Anália Franco-SP)

 

Entretanto, os avanços tecnológicos têm sido cada vez mais rápidos e intensos. As máquinas equipadas com sensores tecnológicos e com a “inteligência artificial” estão, gradativamente, ganhando espaço e substituindo a força de trabalho humana, afetando na estruturação dos empregos de diversos setores, dentre eles, do comércio e serviços. Em diversos lugares (por enquanto, com maior incidência em grandes centros urbanos), empregos de entregador de ticket de estacionamento ou caixa de supermercado passaram a ser substituídos por equipamentos eletrônicos, assim como funções ligadas à advocacia ou à medicina (como atividades de médico-cirurgião, por exemplo) possuem, cada vez mais, tendência de utilização de tecnologia na substituição do trabalho humano. Empregos passaram a ser “ameaçados” pela evolução da precisão, da memória e da inteligência artificial de robôs, nano robôs e sistemas inteligentes.

…uma engenhosa pesquisa contém “10% de inspiração e 90% de transpiração”.

 

Assim, o World Economic Forum, organização sem fins lucrativos que reúne os principais líderes empresariais, políticos e pesquisadores, vem conceituando a criatividade e a inovação como características cada vez mais fundamentais para os cidadãos e trabalhadores a partir da segunda década do século XXI.

Nesse cenário, a educação e as crianças adquirem uma importância singular na mudança qualitativa do mundo, pois são elas que introduzirão conceitos, ideias, leis e práticas novas em uma realidade ultrapassada. O planeta que deixaremos de herança, com todo conhecimento construído, precisará de intervenções criativas de uma geração formada para inovação.

Uma metodologia bastante relevante e eficiente que contribui para o processo de ensino-aprendizagem na formação de cidadãos criativos, interativos e investigativos, características indispensáveis para a sociedade que estamos configurando aos nossos jovens, é a prática do Ensino Transmídia. Essa abordagem pedagógica proporciona o desenvolvimento das inteligências múltiplas a partir do momento que, para trabalhar um determinado assunto, ampliamos o leque de possibilidades das experiências vivenciadas por nossos aprendizes com diferentes linguagens e mídias.

Isso ocorre no Colégio Jardim Anália Franco, escola particular da cidade de São Paulo-SP que possui estruturado, de forma orgânica, essa metodologia em diversas propostas pedagógicas. Nos 8º anos, por exemplo, em Geografia, o professor propõe técnicas pedagógicas que visam o desenvolvimento de habilidades específicas de sua área de atuação e das competências socioemocionais ao trabalhar o conceito de América Latina. Para o desenvolvimento dessa aula é disponibilizado um Quadro Compartilhado no Padlet composto por 6 estações com mídias distintas para a aprendizagem Transmídia: uma charge, um quadro antigo, um trecho de um livro, uma tabela, um mapa e um vídeo. Todos de assuntos diferentes (política colonial, política atual, extrativismo, agricultura, cultura, história), mas que, quando vistos na totalidade da proposta, apresentam valores e experiências completas e significativas para cada estudante. Com um projeto educacional voltado às demandas do mundo contemporâneo, as práticas pedagógicas do Anália articulam o uso de metodologias ativas e linguagem Transmídia em diversas rotas de aprendizagem, fortalecendo o interesse dos estudantes em todos os componentes do currículo.

(O Ensino Transmídia) proporciona o desenvolvimento das inteligências múltiplas (…) e amplia o leque de possibilidades das experiências vivenciadas (…).

 

Rotação por Estação e Ensino Transmídia para estudo da América Latina (Colégio Jardim Anália Franco-SP)

 

Dessa forma, o Colégio Jardim Anália Franco inspira ações pedagógicas, dentro e fora da escola, que edificam seu projeto educacional com vivências que empregam tecnologia e potencializam habilidades e competências contemporâneas. Nosso principal objetivo é que nossos estudantes tenham voz para gritar “EUREKA!” e protagonismo para transformar criativamente o mundo que nós deixamos para eles, em um lugar muito melhor. Portanto, quando a criatividade é instigada na escola, desde cedo, dialogando com processos de aprendizagem, capacita o ser humano para inovar, a “ser o mundo que sempre sonhou possível”.

 

Prof. Gabriel Pironcelli Kazukas

Doutorando em Geografia Humana (Educação 4.0 – USP)

Mestre em Geografia Humana (Cidades Inteligentes – USP e UAM-Espanha)

Bacharel e Licenciatura em Geografia (USP)

Docente no Colégio Jardim Anália Franco

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.