Alegria e Aprendizagem: Férias no Anália
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Alegria e Aprendizagem: Férias no Anália

Colégio Anália Franco

29 de junho de 2022 | 15h19

Vivências para formar a memória afetiva (Colégio Jardim Anália Franco-SP)

As férias escolares estão chegando e, com elas, a preocupação de diversas famílias na elaboração de um planejamento do mês de julho que possa unir diversão, cultura, boa alimentação, segurança e aprendizagem, além da importante interação que existe entre a criança e a família.

Viagens, jogos, brincadeiras, passeios, assim como assistir a um filme, dançar e muitas outras atividades podem ser pensadas para que as férias das crianças ganhem um sentido especial a cada uma delas. Segundo um estudo realizado pela Academia Norte Americana de Pediatria (APP), que analisou durante cinco anos a rotina de crianças norte-americanas, verificou-se que as férias e o aprendizado estão intimamente ligados no processo de desenvolvimento da criança.

O descanso potencializa a aprendizagem e ele é essencial para todas as pessoas, mas não quer dizer que as férias seja um momento de apatia frente ao ato de aprender. Ao contrário, o período de férias permite com que a aprendizagem ganhe recursos extras para que ela seja rica em significados para a vida de todos. Nesse sentido, podemos afirmar que o período de férias possui, em si, uma característica especial de propiciar ao ser humano um leque de vivências que direciona o ser humano à felicidade!

Na dimensão do trabalho, por exemplo, o sociólogo italiano Domenico DeMasi já aponta para este aspecto. Em sua obra mais famosa (O Ócio Criativo), o autor destaca que o “ócio criativo” é um processo de transformação “da atividade física para a intelectual, da atividade intelectual de tipo repetitivo à atividade intelectual criativa, do trabalho-labuta nitidamente separado do tempo livre e do estudo ao ‘ócio criativo’, no qual estudo, trabalho e jogo acabam coincidindo cada vez mais” (DE MASI, 2000, p. 10).

Dessa forma, otimizar o tempo das férias para que as pessoas vivenciem a criatividade é uma estratégia necessária para a atualidade, pois promove o encontro do ser humano consigo mesmo ao perceber-se como um ser autêntico, único, com características importantes à vida em sociedade.

Na dimensão escolar, temos um contexto similar e as “férias escolares” ganham notoriedade entre os pais sobre como podem ocupar o tempo das crianças de maneira mais “produtiva”, com a responsabilidade que lhes cabe de não deixarem as crianças reféns dos diversos modelos de aparelhos tecnológicos existentes, sem uma tutela que direcione a criança sobre o que ver e quanto tempo usar os equipamentos, ou mesmo no anseio proveniente dos perigos de deixarem as crianças “soltas”, sem brincadeiras orientadas por um adulto que, em contextos diversos, podem gerar acidentes domésticos ou sensação de solidão.

Educar um jovem ou um executivo para a criatividade hoje significa ajudá-lo a identificar sua vocação autêntica, ensiná-lo a escolher os parceiros adequados, a encontrar ou criar um contexto mais propício à criatividade, a descobrir formas de explorar os vários aspectos do problema que o preocupa, de fazer com que sua mente fique relaxada e de como estimulá-la até que ela dê à luz uma ideia justa. Sobretudo significa educá-lo para não temer o fluir incessante das inovações (DE MASI, 2000, p.190).

Atividades que motivam a criação (Colégio Jardim Anália Franco-SP)

Nesse contexto, criar uma programação para o mês de julho é essencial para as famílias oportunizarem momentos que mesclem o desenvolvimento físico, as vivências afetivas e as relações socioculturais, instigando sempre a interação e a criatividade tão necessárias para as crianças. Para tanto, dicas diversas na internet permitem aos pais encontrarem locais para diversão e aprendizagem de seus filhos. Na cidade de São Paulo, por exemplo, espaços culturais não faltam para a alegria da criançada, mas nem sempre as famílias conseguem conciliar as férias escolares dos filhos às férias do trabalho da família.

Além dos espaços culturais públicos existentes na capital paulista, o Colégio Jardim Anália Franco (Anália) abre as suas instalações nos períodos de férias escolares para que as crianças gastem a energia com intensidade e segurança, se alimentem bem, exercitem a criatividade, brinquem de maneira colaborativa valorizando a sustentabilidade e, ainda, tenham momentos para resgatarem as raízes culturais e construírem memórias afetivas.

O Anália realiza nos meses de janeiro e julho uma programação especial destinada às crianças da Educação Infantil e Ensino Fundamental Anos Iniciais. É um Programa de Férias que facilita a vida das famílias e oportuniza experiências marcantes na história de cada criança. Ele é conhecido como “Férias no Anália” e une a recreação à formação cultural durante todo o período de férias escolares.

É de conhecimento de qualquer pessoa que acompanha o crescimento das crianças que “elas não se cansam”, possuem energia para quase todas as 24h do dia! Dessa forma, promover atividades que façam sentido ao desenvolvimento delas é aspecto necessário para potencializar um crescimento saudável e evidenciar competências e habilidades almejadas para cada idade. Para tanto, algumas dicas de propostas pedagógicas podem ser ofertadas às crianças neste período de férias escolares. O Anália apresenta 5 dicas para inspirar a programação de férias de seus filhos:

 

1 – Passeio em Parques da Cidade:

Conhecer os parques da cidade de São Paulo é um exercício muito produtivo às crianças. Área verde no meio do centro urbano cria uma atmosfera maravilhosa para a curtição das crianças. Diversos parques são recomendados às crianças, dentre eles: Ibirapuera, Água Branca, Villa Lobos, Do Carmo e, no caso da programação do Anália, é sugerida a visitação ao Parque Ceret. Localizado no bairro Jardim Anália Franco, o Ceret é um local bem arborizado com brinquedos ao ar livre, espaços para piqueniques, diversas quadras e outros espaços para esporte. É um espaço público, de acesso gratuito, com segurança adequada para que os momentos das crianças com a família e amigos possam ganhar o status de “evento significativo” na vida de cada frequentador.

 

2 – Contação de Histórias e Brincadeiras Diversificadas:

É característica do ser humano contar e ouvir narrativas. Elas instigam emoções, exercitam nossa memória, ampliam nosso conhecimento de mundo e muito mais! Quando a história é boa, todos ficam atentos e esperam o que vai acontecer com as personagens. A criança precisa desenvolver a imaginação, o que potencializa a criatividade e os processos de inovação que serão úteis à vida dela e de todos nós no futuro próximo.

Com boas estratégias, quem faz o papel de leitor pode revisitar narrativas do passado e adaptá-las à linguagem das crianças, trazendo elementos que estejam associados às histórias contadas. Em julho, o Anália resgatará diferentes raízes culturais de nosso país, por meio histórias e brincadeiras indígenas, africanas, europeias, assim como de outras matrizes culturais espalhadas pelo mundo.

3 – Valorização de Expressões Artísticas:

Incentivar a arte é elemento importantíssimo à vida do ser humano em todas as idades. A arte educa, conduz a pessoa ao que ela tem de melhor. Ela promove a capacidade criativa, permite as expressões que manifestam nossa essência, instigam a liberdade e autonomia e, ainda, motivam para nossa formação estética.

Assim, valorizar as diferentes linguagens artísticas é uma estratégia muito recomendada. Cinema, teatro, músicas, pintura, dança, fotografia, desenho e muito mais. Uma ideia que o Anália sugere é a promoção de “Show de Talento”, viabilizando a preparação da criança para a declamação de poemas, apresentação musical ou a exposição de uma obra de arte feita pela criança como processo de livre demonstração de habilidades diversas. Uma vivência que desperta na criança desejo para aprender sempre mais por intermédio da arte.

4 – Colocar o Corpo em Movimento:

As atividades que colocam o corpo em movimento são essenciais para o bem-estar de todas as pessoas. Assim, atividades físicas diversificadas como prática de algum esporte, caminhada, alongamento e outras tantas possibilidades contribuem para que nosso corpo se mantenha ativo, melhorando o condicionamento muscular e cardiorrespiratório. Vale destacar que movimentar o corpo gera qualidade de vida, mas vale ressaltar que devemos sempre contar com a ajuda de profissionais que possam orientar corretamente os exercícios para que a vivência do corpo seja efetivamente positiva, evitando lesões.

No Programa Férias no Anália, projetos culturais estão estruturados para que o corpo fique em movimento. Assim, ao ouvir uma história indígena, por exemplo, as crianças são motivadas a brincarem com dinâmicas características da cultura de povos tradicionais que formam a nossa cultura. Assim, também ocorrerá com a cultura africana, europeia e tantas outras espalhadas pelo mundo e que compõem a programação de férias no colégio. Viver o corpo com valorização cultural é uma dica fundamental ao período de férias de todos nós!

 

5 – Oportunizar Alimentação Saudável:

Muitos adultos tendem a lembrar de suas férias escolares resgatando imagens e sensações que experienciaram em passeios para casa dos avós, tios e outras pessoas próximas de seus pais. Quando lembramos destes momentos, podemos até associar as viagens aos sabores vivenciados na casa de quem nos recebe, como aquele almoço repleto de carinho da vovó, o bolo quentinho com o toque de amor da tia, aqueles lanches feitos de amizade com os primos. A alimentação é  um item que não dá para dissociar da programação de férias de qualquer pessoa! Muita criatividade e planejamento a família precisa ter para estruturar a alimentação de férias das crianças pensando no “gosto”, “riqueza nutricional” e no “bolso”.

O Anália possui uma equipe de nutrição que estuda, planeja, produz e comemora o bom resultado da alimentação realizada no colégio. Na programação de férias, um cardápio exclusivo é preparado para os lanches (manhã e tarde) e para o almoço das crianças. Com a liderança da nutricionista do colégio, a alimentação do programa de férias dialoga com a proposta educacional, permitindo com que as crianças se alimentem bem e tenham memórias afetivas que guardarão para a vida toda!

Para isso, além de um cardápio balanceado e criativo, as crianças vivenciam atividades de culinária que apresentam novos sabores às crianças e permitem com que elas participem da elaboração de pratos diversificados. Nesse processo, trabalham aspectos relacionados ao protagonismo, solidariedade e conhecimentos diversos, como: matemática, com o trabalho sobre quantidades e medidas; linguagens, com os nomes dos produtos, receitas e apresentação estética; humanas, com a origem e representatividade dos alimentos; ciências da natureza, com tipo de alimento e sua importância à vida de cada pessoa. Isso e muito mais é oportunizado no colégio e pode ser feito, também, em casa com ajuda da família.

Com várias dicas boas, não temos como deixar de viver bem as férias escolares. Reorganizar as rotinas deste período de julho é o primeiro passo, sem esquecer que o importante é incentivar a convivência de uma maneira que nos humanize cada vez mais, valorizando a arte, o movimento do corpo, a contação de histórias e tantas outras atividades que nos movem para uma formação lúdica que façam sentido à vida. Para as famílias que desejam oportunizar às crianças um dia, semanas ou o mês inteiro de férias em um ambiente que promova a investigação lúdica e a interação respeitosa que incentiva a aprendizagem colaborativa para uma experiência que busca a felicidade, este lugar é o Anália, uma escola que forma para a vida!

Prof. Sérgio da Costa Bortolim

Mestre em Políticas Sociais e Especialista em Educação.

Licenciado em Filosofia e Pedagogia.

Diretor Pedagógico do Colégio Jardim Anália Franco.

Sugestão de Leitura:

DE MASI, Domenico. O Ócio Criativo. Entrevista a Maria Serena Palieri. 3. ed. Trad. Léa Manzi. Rio de Janeiro: Sexante, 2000.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.