Esporte é vital para a formação dos cidadãos

Esporte é vital para a formação dos cidadãos

Do Colégio

13 Maio 2016 | 12h53

Os Jogos Olímpicos estão chegando. Atletas e torcedores aguardam o dia 5 de agosto. É quase inevitável que a euforia contagie os jovens, levando o assunto para os recreios e salas de aula de todo o país. No Horizontes Uirapuru não é diferente. O colégio é incentivador da prática esportiva e o clima olímpico está presente entre estudantes e profissionais da escola.

Os professores do Horizontes estão aproveitando o evento para estimular pesquisas e trabalhos em grupo sobre ícones olímpicos – como a chama eterna, os anéis e os mascotes, tradicionais dos Jogos Olímpicos. “Exploro o poder do esporte regularmente. Aproveito grandes eventos, como a Olimpíada do Rio 2016, para fazer uma abordagem mais profunda com as turmas. Do 6º ano do Ensino Fundamental até a 1ª série do Ensino Médio os estudantes começaram a desenvolver trabalhos sobre os jogos”, diz o professor de redação e atualidades José Augusto de Aguiar Costa.

José Augusto explica que busca diferentes vertentes sobre o tema: “Sempre trabalho os valores do esporte por meio de reportagens, canções, trechos de filmes e documentários. Abnegação, luta diária, superação de obstáculos, companheirismo, espírito de grupo e poder artístico são exemplos dos bons valores que o esporte proporciona. Sem esquecer que as atividades físicas levam as pessoas à reflexão, ao debate e à criação”, afirma o professor.

Outra linha trabalhada pelo educador é o estímulo à superação dos limites, apresentando lições de vida de atletas com deficiências. “Os alunos aprendem e se entusiasmam ao perceberem como as pessoas conseguem desafiar os seus ‘limites’ e superar o que parece impossível”, comenta.

Mente sã e corpo são

Além de trazer benefícios à saúde, atividade física rotineira contribui para o desenvolvimento do corpo e da mente. Os ganhos são inúmeros. Tratando especificamente do universo escolar, crianças e adolescentes trabalham a parte psicomotora (habilidades), emocional (autoestima), cognitiva (raciocínio) e sociocultural (diferentes realidades) quando praticam esportes.

“É objetivo da educação física despertar o interesse da criança e do adolescente pela atividade física. Por isso, procuramos passar aos alunos uma grande variedade de modalidades esportivas que, além de estímulos diferentes, propiciam uma base para que depois eles possam escolher e se dedicar àquela com a qual mais se identificam”, diz o professor de Educação Física Fernando Pastore.

De acordo com Fernando, na Educação Infantil as atividades são lúdicas e descontraídas, e no Ensino Fundamental acrescentamos a ginástica, as modalidades esportivas e as aulas teóricas. “Utilizamos o esporte como uma ferramenta que contribui para a educação. Desse modo, conseguimos que os estudantes entendam e criem respeito às regras e aos adversários, compreendendo o sentido do comprometimento, da superação e de outros valores”, diz ele.

Alunos do  Horizontes e Aprendendo a Aprender fizeram jogo amistoso repleto de gols. Foto: divulgação

Alunos do Horizontes e Aprendendo a Aprender fizeram jogo amistoso repleto de gols. Foto: divulgação

Diretora do Horizontes Uirapuru, Gabriela Lian Branco Martins conta que o colégio reconhece a importância da prática esportiva e oferece aos alunos mais do que os esportes populares (futebol, vôlei, basquete). “Uma vez que o esporte une as pessoas e pode proporcionar novas amizades, é de grande importância no crescimento dos jovens. Temos aulas em horário extra de artes marciais, com o Método Morganti, capoeira, escolinha de esportes, patinação artística, dança e balé. Os alunos também podem praticar atletismo, com provas de resistência e velocidade”, explica Gabriela.

Há 20 anos, o Horizontes adotou um programa de patrocínio ao aluno-atleta, beneficiando adeptos de várias modalidades: natação, remo, ginástica olímpica, tênis, basquete e vôlei.

O próprio José Augusto é um ex-atleta, também jornalista com experiência de cobertura em cinco edições dos Jogos Olímpicos. Ele reconhece o esporte como indispensável na formação de um cidadão mais completo e humano. “No Horizontes, sempre tive o incentivo da direção para explorar e trabalhar essa área”, finaliza.