Crianças pequenas – a importância do período de adaptação na vida escolar

Crianças pequenas – a importância do período de adaptação na vida escolar

Conteúdo - Escola Viva

19 Fevereiro 2018 | 11h07

“Quem começa vira uma criança.
Olha pra tudo como se fosse a primeira vez e vê as coisas sem seus nomes e funções conhecidas…
Assim, um começo é essa inauguração grandiosa, mesmo se pequena, em que cada instante tem beleza e particularidade…
Pode ser que haja choro e temor, mas será com intensidade que dificilmente se sentirá outra vez.
É por isso que o começador criança não quer outra coisa se não o começo”.

(Trecho retirado do Livro dos Começos, de Noemi Jaffe)

Quando inicia a sua vida escolar, a maioria das crianças entra, pela primeira vez, no mundo público, em contraste com o mundo privado de sua casa e o convívio com seus familiares. Por esta razão, aqui na Escola Viva, a fase da adaptação escolar é um momento tão cuidado.

Trata-se do início de uma relação de confiança que se estabelece entre a criança, sua família e a Escola. Nesse período, o grande investimento é no estabelecimento de um vínculo com os educadores, aspecto essencial para a criação de uma referência e um senso de pertencimento. Descobrir e apropriar-se do espaço físico e dos brinquedos também são passos importantes nesse processo de adaptação.

As emoções, tanto das crianças quanto dos pais envolvidos nessa etapa, podem ser intensas e precisam ser consideradas, respeitadas e entendidas. Isso implica em escutar as necessidades da família, descobrir as características e necessidades da criança e, a partir daí, pensar em uma melhor maneira de conduzir esse processo de adaptação, para ajudá-los a lidar com os sentimentos de separação de forma gradual.

Quando a criança percebe que diariamente os pais voltam para buscá-la, ela passa por um importante aprendizado: que o vínculo com os pais é maior que a própria presença concreta deles.

Este vínculo, percebido também a partir da separação, permite às crianças circularem pela Escola e – posteriormente – pelo mundo, seguras e tranquilas.

Na Escola Viva, levamos este período muito a sério, preparando todas as atividades com sensibilidade e cuidado, sempre com um tempero de criatividade e ousadia. A rotina planejada para os pequenos contempla a combinação de atividades em que a exploração individual acontece intercalada pelos momentos coletivos. Além disso, os momentos de descanso ou de menor atividade também estão previstos, de maneira que o corpo vá se adaptando às novas experiências da vida escolar.

“Inseridas em um ambiente favorável ao seu desenvolvimento, as crianças são incentivadas a realizar novas experiências, ser autoras de suas histórias. As ações da Escola visam proporcionar a aquisição gradual da independência para o cuidado consigo e para a participação em um projeto coletivo, buscando a autonomia no exercício da convivência social com o respeito às diferenças inerentes a essa vivência”, explica Silvia Kawassaki, diretora geral da Escola Viva.

Confira algumas fotos do período de adaptação de alunos novos – com idades entre 1 e 3 anos – na Escola Viva.