Escola bilíngue x Escola tradicional + curso de idiomas: Qual é a melhor opção para o meu filho?

Escola bilíngue x Escola tradicional + curso de idiomas: Qual é a melhor opção para o meu filho?

Cycle International School

29 Agosto 2018 | 15h32

Dilema dos pais na hora da escolha, ter compreensão sobre os benefícios do aprendizado de uma segunda língua desde os primeiros anos de vida pode ser decisivo para futuro

Qual é a melhor escola para o meu filho? Escolher pode parecer algo sem grande peso, mas é um fator decisivo para quando eles crescerem. Dentre os vários dilemas que permeiam o bater do martelo, um deles está entre optar por uma escola tradicional ou uma de ensino bilíngue.

São muitos os motivos para se entrar em dúvida. Entre eles, o entendimento dos pais por qual metodologia de ensino oferecer aos seus filhos. A nossa Coordenadora Pedagógica, Susane Pereira diz que as diferenças podem trazer receios aos pais em um primeiro momento.  “Em uma escola dita como tradicional, o ensino ainda se baseia em métodos comprovadamente eficientes, mas utilizados há muito tempo. Já uma escola mais nova traz metodologias mais ágeis, muitas vezes fora do comum para a grande maioria. Isso, por vezes, deixa os pais com receio de colocarem seus filhos em um ambiente de maior experimentação”, conta.

A Coordenadora Pedagógica da Cycle International School, Susane Pereira | Foto: Délio de Freitas/ Cycle School

A Coordenadora Pedagógica da Cycle International School, Susane Pereira | Foto: Délio de Freitas/ Cycle School

Onde as crianças sentem mais as diferenças entre um ensino tradicional e um bilíngue?

Susane ressalta que o ensino de uma segunda língua em um centro de idiomas especializado irá garantir a fluência nesta língua, o que não significa potencializar a sua compreensão do mundo e suas culturas. A escola regular, por sua vez, exerce sua função de ensino de inglês. Porém, a carga horária exige que o professor faça escolhas para garantir o mínimo necessário. Já no ensino bilíngue, há maior flexibilidade, isso permite potencializar todas as habilidades dos alunos trazendo o conhecimento da segunda língua para o dia a dia.

“Em uma escola tradicional com o auxílio de um curso de idiomas, o aluno será proficiente, mas nem sempre as situações didáticas oferecidas trarão as discussões e vivências necessárias para desenvolver a multiculturalidade. Em uma escola bilíngue como a Cycle, conseguimos trabalhar esses conceitos na sala de aula onde o conteúdo e a linguagem estão integrados”, comenta.

Alunos da Cycle realizarão a certificação Cambridge em setembro

A turma do E3, formada por alunos de até 8 anos, será o primeiro grupo da Cycle a realizar a prova teste para a certificação de proficiência Cambridge, reconhecidamente respeitado no meio acadêmico. A ideia é trazer ainda mais possibilidades reais no aprendizado intenso da língua inglesa. O objetivo da Cycle é estabelecer uma cultura onde a certificação internacional faça parte da identidade dos alunos.

“Desde o segundo ano incluímos em nossas atividades elementos avaliativos que possam prepará-los de forma que desenvolvam as habilidades necessárias sem a necessidade de estudar para o exame. A certificação internacional procura medir os resultados de nosso trabalho validando a proposta bilíngue da escola. Uma avaliação externa nos auxilia quando desejamos aprimorar as habilidades a serem desenvolvidas. Esse é o nosso grande objetivo todos os anos, o que deixa ainda mais clara a diferença que buscamos todos os dias em relação a um ensino dito como tradicional”, finaliza Susane.