Principais dúvidas em aprender inglês

Principais dúvidas em aprender inglês

Colégio Bis

26 Abril 2017 | 10h30

bilbioteca

*Por Audrey Taguti, diretora pedagógica do colégio BIS

Muitas pessoas se perguntam qual é a melhor hora ou idade para aprender um novo idioma, ou se quando é criança isso interfere de alguma forma no aprendizado global dela. E é por isso que dedicamos este espaço para tirar as principais dúvidas de se aprender um novo idioma, em particular, o inglês.

Quais são as vantagens de saber um novo idioma?

Como vivemos em um mundo globalizado, a habilidade de se comunicar eficientemente em mais de uma língua tornou-se fundamental, facilitando o desenvolvimento das áreas cognitivas.

Em particular, a Língua Inglesa se tornou um padrão internacional de comunicação. No mundo atual falar inglês já é um quesito esperado. O diferencial está no nível de proficiência, desenvoltura e familiarização com o idioma. A educação bilíngue torna o processo de aquisição da segunda língua muito mais natural e com resultados significativamente superiores. Além disso, há fortes evidências de que o ensino em ambiente bilíngue estimule mais o cérebro das crianças, resultando em um desenvolvimento intelectual mais rápido e completo, já que na educação bilíngue, a criança lida com as diferenças de idiomas e culturas desde pequena.

A partir de que idade uma criança pode começar a aprender um novo idioma?

O ideal é: quanto antes melhor. Alguns estudos revelam que o aparelho fonético da criança é desenvolvido até aproximadamente 7 anos e nesta faixa etária, ela tem maior capacidade para assimilar as informações.

É mais fácil aprender outra língua quando se é criança?

Sim, pois desde a infância, a criança adquire a proficiência nas duas línguas, não sendo necessário o processo formal de aprendizado. A criança que é exposta ao bilinguismo na mesma época que está desenvolvendo o seu vocabulário na língua materna se torna um bilíngue natural, isto é, ela começa a pensar em inglês, por exemplo. O aprendizado na primeira infância é mais significativo devido ao fato das crianças não se preocuparem em cometer erros – fator facilitador para as tentativas de aprendizagem.

 Quais as melhores maneiras de se aprender outra língua? Atividades extras ajudam?

Aprender outro idioma é sempre muito bom. Na minha opinião, a escola não é o único lugar para desenvolver essa habilidade. Entretanto, é um espaço facilitador, pois os educadores são formados e possuem capacidade e experiência para conduzirem esse aprendizado. Além disso, atividades extras como esportes, músicas, brincadeiras, teatro, entre outras, são recursos satisfatórios que beneficiam a assimilação do idioma. Por exemplo, aqui no BIS – Brazilian International School desenvolvemos um programa bilíngue completo, nos currículos brasileiro e internacional. Durante a Educação Infantil a criança participa de atividades pedagógicas cuja língua de comunicação é o inglês. O professor se comunica somente nesse idioma, fazendo com que a aquisição da nova linguagem seja feita de forma natural, significativa e prazerosa. A partir do Ensino Fundamental, os alunos possuem uma grade curricular bilíngue, coerente à abordagem socioconstrutivista de ensino.

Experiências internacionais como viagens, acampamentos bilíngues, entre outros, também são atividades que auxiliam no aprendizado de um segundo idioma.

 Por que algumas pessoas têm mais facilidade do que outras para aprender novos idiomas?

As pessoas são diferentes e, na construção do aprendizado, cada um se aproxima do que tem mais interesse e afinidade. Dessa forma, tudo fica significativo na internalização do conhecimento.

Tem como falar muitas línguas e não as embaralhar na cabeça?

Na verdade, essa é uma preocupação que não deve existir. Por exemplo, se formos para o universo da criança, ela começa a aprender a língua naturalmente com a rotina do contexto que estiver inserida e se torna um adulto bilíngue natural. Quando ainda bebê, não tem o seu vocabulário formado, aos poucos começa a compreender as coisas que ouve, incorporando e repetindo as palavras e muitas vezes, coloca palavras que ele mesmo inventa. Depois a criança filtra as palavras e começa a fazer sentenças completas para se comunicar. Com as línguas isso também acontece. No processo de aquisição, a criança começa a discernir uma da outra e as separa perfeitamente.

 Por que é tão importante falar mais de um idioma quando se é adulto?

Falar mais de um idioma amplia as possibilidades de socialização, de destaque no mercado de trabalho, entre outros. De acordo com Eva Engholm, “A língua é a chave para o coração de um povo. Se perdermos a chave, perdemos o povo. Se guardarmos a chave em um lugar seguro como um tesouro, abriremos as portas para riquezas incalculáveis, riquezas que jamais poderiam ser imaginadas do outro lado da porta”.

Um bilíngue, além de ter maiores opções de trabalho, possui facilidade para aprender uma terceira ou quarta línguas, aumentando assim sua capacidade de comunicação com outros povos e culturas.