As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Robótica pedagógica desenvolve habilidades socioemocionais

Thais Gonzales

08 de agosto de 2019 | 19h07

No Colégio Alicerce, a Robótica é uma aula optativa oferecida para alunos do Fundamental 1. Mais do que mostrar a matemática e a geometria na prática, relaciona conteúdos de outras disciplinas, traz temas da atualidade e também incentiva o trabalho em equipe e o desenvolvimento de habilidades socioemocionais.

“Para cada aula, há uma construção diferente e, na contextualização destas construções, passamos por diversas áreas do conhecimento, como ciências humanas (História e Geografia), ciências naturais (Biologia e Física) e Matemática, com a contagem de peças em todas as aulas”, explica Daniela de Moura, coordenadora da SMARTblocks®, empresa especializada em Robótica Pedagógica e que fornece o material para a escola.

O trabalho é focado em 11 habilidades: raciocínio lógico, concentração, trabalho em grupo, autoestima, senso crítico, organização, criatividade, leitura de imagem, liderança, coordenação motora e conhecimento. Isso tudo está de acordo com as exigências da BNCC – Base Nacional Comum Curricular para o treinamento de habilidades (práticas, cognitivas e socioemocionais).

Segundo ela, a metodologia é baseada em quatro pilares: questionar, pensar, definir e executar. O objetivo é propiciar a aprendizagem de habilidades que os alunos utilizarão durante toda a vida acadêmica, profissional e interpessoal.

Os projetos têm enriquecido o conhecimento com temas interessantes. “Oscar Niemyer”, por exemplo, inspirou os alunos. Eles conheceram algumas das construções mais importantes dele e ouviram um pouco da história desse arquiteto tão importante para o Brasil.

“Descobrimento do Brasil” contou um pouco da história deste momento importante, apresentando imagens das caravelas, dos índios e dos portugueses. Já “Bonecos de Olinda” mostrou essa tradição divertida do nordeste que ultrapassou as fronteiras brasileiras e já alcançou outros países, como Estados Unidos, México e França.

“As turmas do Colégio Alicerce são participativas e demonstram interesse por todas as construções trabalhadas, em especial, pelos projetos apresentados. Assim, os estudantes estão se desenvolvendo em todas as habilidades mencionadas”, finaliza Débora.

 

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.