As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Inteligência emocional: por que os alunos precisam ter?

Thais Gonzales

28 Junho 2017 | 13h34

Essa nova geração de alunos precisa mais do que aprender conteúdos tradicionais. Eles continuam sendo importantes, claro, mas há outros temas que entram em pauta na educação: a capacidade de comunicação, de cooperação, a autoconfiança, a autoestima, reconhecer os próprios sentimentos etc.

Entra em cena as habilidades socioemocionais, e os estudantes passam a conhecer a importância de obter outro tipo de inteligência: a emocional. É com essa valiosa ferramenta que eles vão conseguir lidar com críticas, vão entender e trabalhar as suas fraquezas e ter uma formação mais completa.

Para entender melhor, é só se lembrar de alguém que sempre obteve boas notas na escola, mas acabou não sendo bem-sucedido na vida profissional ou até na pessoal. O que faltou para que aquele “gênio” realizasse seu grande projeto de vida?

Pode ter faltado empatia, sociabilidade, autocontrole, discernimento na tomada de decisões. Tudo isso pode parecer muito complexo, mas crianças e jovens podem ser inseridos nesse universo com ações no dia a dia.

No Colégio Alicerce

Nas aulas de Ética e Cidadania, utilizando o material da OPEE, diferentes assuntos são discutidos para reforçar a importância do respeito ao outro e às diferentes opiniões, a importância de controlar as emoções, reconhecer-se e reconhecer o próximo nas suas individualidades.

Outras atividades fazem o aluno exercitar diferentes comportamentos e ações, como: ouvir, pensar antes de falar, respeitar opiniões, saber ser crítico e colocar sua ideia com o cuidado para não desmerecer o colega. São ações tão importantes, mas que nem sempre são percebidas.

Junte-se a nós e incentive essa prática em casa também!