As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Confira 4 dicas para desenvolver a curiosidade nas crianças

Thais Gonzales

23 Outubro 2018 | 14h37

Por que o céu é azul? Por que fica noite? Onde o Papai Noel mora? O papai do céu tem boca? Por que eu não estou na foto quando vocês se casaram? Quem cuidava de você quando era criança? Não há limites para as perguntas das crianças. O que fazer diante de tantos questionamentos? Estimule!

Segundo um estudo da Universidade de Michigan, a curiosidade pode ser determinante no aprendizado. “Toda criança é curiosa! Os pais não devem desanimar diante do “bombardeio” de perguntas. Toda vez que ela faz uma pergunta, é sinal que seu cognitivo está se desenvolvendo”, explica a coordenadora Cristiane Fernandes, do Colégio Alicerce.

Segundo ela, respeitando a faixa etária, a criança deve ter um espaço que possa explorar e criar. Aos dois e três anos, é importante que o adulto inserir (insira) as perguntas nos diálogos diários. Ao ouvir “o que, quando, onde”, por exemplo, ela começa a perceber que é uma pergunta e pensa que tem que ter uma resposta.

“É um grande desafio estimular a criatividade e a autonomia. Permitir que a criança descubra os assuntos e tenha suas dúvidas respondidas ajudam, e muito, no seu desenvolvimento dentro e fora da sala de aula”, acrescenta.

A família e a escola devem caminhar em parceria. Algumas tarefas diárias também devem ser incentivadas, como: deixar a criança comer sozinha, trocar-se, guardar seus brinquedos.  “Isso ajuda a desenvolver autonomia e a independência. Mesmo que ocorra alguma frustração porque não conseguiu fazer ou resolver algo, insista para que não desista e continue dando espaço para que exponha o que pensa e sente”.

4 dicas para desenvolver a curiosidade na criança

– aproveite sempre a pergunta das crianças para ajudá-la a ampliar o vocabulário e aumentar seu repertório de conhecimento.

– Não diga a ela que fique quieta. Isso prejudica sua autoestima e prejudica a sua comunicação.

– Antes de responder qualquer pergunta dos pequenos, procure se informar o que ele sabe sobre o assunto. Não se precipite!

– O ideal é encontrar uma resposta que satisfaça a curiosidade daquele momento. Algumas vezes, uma resposta curta já basta e satisfaz!