As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A escolha profissional

Vanessa Rabello

15 de abril de 2019 | 11h23

“O que você vai ser quando crescer?”. Essa pergunta tão frequente na vida dos pequenos passa por diversas transformações em suas respostas ao longo do amadurecimento deles. Os anos vão passando e notamos as mudanças de tendências e gostos conforme a idade vai avançando. Mas é chegado um momento que a decisão é necessária e precisa de todo o suporte familiar.

A escolha da carreira é um momento de extrema importância para o jovem e toda a família. É uma decisão que exige reflexão e ponderação. Os pais devem caminhar lado a lado dos filhos para que a escolha profissional seja acertada, mas não devem decidir por eles.

O Colégio Agostiniano São José oferece, gratuitamente, orientação profissional aos alunos do Ensino Médio. Neste momento, são oferecidas diretrizes para que os alunos possam verificar seus critérios e decidir qual caminho seguir.

A preocupação com a escolha é que o jovem saiba lidar com a insegurança do momento e consiga aprender a escolher, porque decidir pela profissão não acaba com a escolha de um curso universitário, ela continua, o curso é o primeiro passo. De acordo com informações do MEC, no ano de 2017, o índice de evasão no Ensino Superior chegou a 49%. Segundo os dados, os cursos com menores números de desistência são os cursos de artes como: Música e Artes Cênicas. Já cursos de exatas, como Matemática e Computação, chegam a ter evasão de 30% nas universidades públicas de São Paulo.

Um dos principais motivos para essa distinção é que, em geral, os ingressantes aos cursos de artes estão bem informados sobre suas escolhas, fizeram visitas aos campi, conheceram a rotina de estudos e a vida acadêmica. Não apenas isso, como, na maioria dos casos, esses ingressantes conhecem um pouco melhor sobre eles mesmos, sobre seus critérios de escolha.

Mesmo cursos tradicionais, como Engenharia, embora não tenham índices de evasão muito elevados, tem um número alto de egressos que não trabalham na área de formação: 51% dos alunos da Escola Politécnica da USP não atuam em Engenharia.

Fato é que hoje temos mais de 330 cursos universitários no Brasil, nunca nossos alunos de Ensino Médio tiveram tantas opções para escolher e, ainda assim, nunca o problema da evasão foi tão grande. Explorar mais possibilidades, procurar mais informações sobre os cursos e faculdades, conhecer mais sobre si mesmo são mais importantes hoje para evitarmos uma escolha precipitada.

É preciso que a família tenha em mente que o apoio é necessário, mas que as experiências só poderão ser vividas pelo jovem e a decisão precisa ser respeitada. Estar ao lado dos filhos neste momento é dar o suporte emocional para possíveis frustrações, ensinar como vencer os desafios e mostrar a importância de gostar do que se faz.

Tendências: