Quer ser voluntário no exterior?

Quer ser voluntário no exterior?

Andrea Tissenbaum

10 Agosto 2016 | 08h48

Foto: Laura Shizue Igawa - Tailândia, Wai -Kru-Day com alunos

Foto: Laura Shizue Igawa – Tailândia, Wai -Kru-Day com alunos

As possibilidades de trabalho voluntário são as mais diversas e abertas a todas as faixas etárias. 

Se você tem interesse em uma experiência de aprendizado internacional na qual poderá contribuir para o desenvolvimento de uma região e participar ativamente em questões comunitárias, o voluntariado pode ser uma excelente escolha.  Como voluntário você compartilha suas habilidades e competências com uma comunidade que, de fato, precisa desse apoio. Aprende a fazer coisas novas, se aprimora em um outro idioma e vive o intensamente o cotidiano de uma nova cultura.

Laura Shizue Igawa, formada em Letras pela USP, trabalhou como professora assistente voluntária em uma escola na Tailândia por seis meses. “Meu treinamento antes da partida foi intenso, com leitura de textos sobre cultura, identidade, diferenças e semelhanças entre os países, expectativas e dicas para uma boa viagem”.

Laura viajou pelo AFS Intercultura Brasil, uma organização internacional, voluntária, não governamental e sem fins lucrativos, comprometida em oferecer oportunidades de aprendizagem intercultural. Ao chegar na Tailândia teve todo o apoio deles no aprendizado de costumes, tabus culturais e comportamento.  

“Minhas responsabilidades no voluntariado eram lecionar, preparar aulas de inglês focadas em conversação, corrigir exercícios, avaliar os alunos e participar das atividades da escola. Uma das mais interessantes das quais participei foi o Wai Kru Day, dia de reverência ao professor. Todos os alunos levam um arranjo de flores e se ajoelham em frente aos professores agradecendo pelo ano letivo. O respeito aos mestres é muito grande”, relata.

“Escolher a Tailândia como lugar para realizar o trabalho voluntário foi realmente especial. Mas eu também acredito que quando há envolvimento com as pessoas e a comunidade local, em qualquer lugar do mundo, você só tem a aprender com o voluntariado que agrega valores como compreensão e adaptabilidade”, avalia Laura. “Ao nos depararmos com pessoas novas numa terra nova, algo evolui dentro de nós. Sinto que cresci pessoal e profissionalmente com esta experiência única”, completa.

Para fazer um voluntariado valer é preciso ter cuidado na escolha do programa ao qual você quer se juntar e ter muita consciência de que o seu engajamento é sério. Programas que tem um impacto nas comunidades querem receber pessoas que, de fato, participem e contribuam. Afinal, voluntariado internacional não é turismo. É uma atividade que exige compromisso e muita dedicação. O voluntário deve estar aberto a trabalhar com situações desafiadoras, ser paciente e responsável.

Por isso algumas dicas importantes devem ser levadas em consideração para quem quer ser um voluntário fora do Brasil:
– Pesquise muito o país e a instituição onde pretende ser voluntário. Saiba como lidam com seus recursos e de que forma aproveitam seus voluntários. Leia os relatos.
– Entenda o que você tem a oferecer à instituição: quais são as suas habilidades mais fortes? 
– Procure saber o que vai fazer lá: quais serão os projetos em que poderá participar?
– Pense no seu retorno. Que tipo de vínculo você vai manter com a instituição na qual trabalhou?

Foto: Department of Foreign Affairs and Trade via Wikimedia Commons

Foto: Department of Foreign Affairs and Trade via Wikimedia Commons

Não espere viajar de graça. Embora existam projetos nos quais você pode se envolver sem nenhum custo, algumas instituições recebem seus voluntários por meio de agências, o que garante um processo seletivo de qualidade, de ambas as partes. De qualquer forma, esteja preparado para cobrir suas despesas pessoais enquanto estiver fora.

>> Confira abaixo algumas opções de programas de voluntariado internacional:

AFS Intercultura Brasil
Organização voluntária de intercâmbio não governamental e sem fins lucrativos, comprometida em oferecer oportunidades de aprendizagem intercultural. A ONG é Integrante do AFS Intercultural Programs, antigo American Field Service. Oferece programas de voluntariado em 15 países com crianças, idosos, direitos humanos, meio ambiente, entre outros.

Agape Volunteers
Organização sem fins lucrativos sediada no Reino Unido, oferece projetos de voluntariado no Quênia, África do Sul, Gana e Tanzânia. Desenvolve programas esportivos em escolas,   trabalhos com conservação ambiental e voluntariado médico.

Aiesec – Programa Cidadão Global
Programas de voluntariado para estudantes de 18 a 30 anos com duração de 06 a 12 semanas que permitem que você desenvolva autoconhecimento, use suas habilidades para melhorar as condições de vida de outras pessoas e mude sua maneira de ver e compreender o mundo.

International Volunteer HQ (IVHQ)
Oferece uma ampla variedade de programas de voluntariado acessíveis em 28 países na África, Ásia, e América Latina. A organização já levou mais de 41.000 voluntários ao exterior para trabalhar em projetos em ensino, saúde, assistência à infância e muito mais.

Love Volunteers
Opera programas de voluntariado de baixo custo em mais de 34 países na América do Sul, Europa Central, Ásia, África e Oriente Médio. Oferece 120 programas de desenvolvimento de base comunitária em saúde, educação, esportes e coaching, lei e assistência jurídica, serviços sociais, engenharia e arquitetura, necessidades especiais, construção, proteção ambiental e várias outras áreas.

Naturally Africa Volunteers
Coordena projetos centrados em suas comunidades no Quênia, África do Sul, Malawi, Tanzânia, Gana e Namíbia. Apoia programas em diversas áreas de interesse, incluindo ensino voluntário, voluntariado médico, esportes, programas de alcance comunitário e conservação ambiental.

Projects Abroad
Apoia uma ampla gama de programas com foco em agricultura, ensino, esportes, arqueologia e mais. Os projetos são abertos a adolescentes, viajantes de ano sabático, estudantes universitários e profissionais. Projects Abroad trabalha com mais de 600 funcionários para apoiar voluntários em 27 países na África, Ásia, Europa do Leste, America Latina, Caribe e Pacífico Sul.

Serviço Voluntário Europeu (SVE)
Programas de voluntariado de até 12 meses para jovens entre 17 e 30 anos. O SVE é financiado pela Comissão Europeia e tem como objetivo desenvolver novas habilidades nos jovens participantes. 

SVI – Serviço Voluntário Internacional
Criado em 2008 desenvolve intercâmbios de voluntários em cerca de 80 países. Anualmente promove a colocação de cerca de 4000 voluntários em centenas de projetos humanitários como a construção de escolas no Quênia, projetos de reintegração social de presidiárias em Barcelona, e ajuda a vítimas do Tsunami no Sri Lanka. O SCI tem relações operacionais com a UNESCO e com o Conselho da Europa.

United Nations Volunteers – Voluntariado das Nações Unidas
Criado em 1971 o UNV tem por objetivo ser uma fonte estratégica de conhecimento e assistência sobre o papel e a contribuição do voluntariado para programas de desenvolvimento. Atua em mais de 140 países e conta com mais de 7.500 voluntários com boas credenciais acadêmicas e profissionais, cujas idades variam entre 25 e 70 anos.

Volunteer Vacations
A Volunteer Vacations pesquisou, conheceu, analisou, catalogou e fechou parcerias com algumas das mais relevantes ONGs do mundo para poder proporcionar a pessoas dos mais variados perfis uma experiência de curto prazo em uma organização de ajuda humanitária. Cuidam de todo o planejamento e montam junto com você uma experiência capaz de aliar diversão e a realização pessoal de colaborar com uma causa importante para o nosso planeta.

Volunteering Solutions
Oferece programas de estágio e voluntariado muito acessíveis em mais de 30 destinos em toda a Ásia, África, Europa, América do Sul. Os programas incluem ensino de Inglês, projetos em orfanatos, conservação da vida selvagem e empoderamento de mulheres, entre outros. As oportunidades são abertas a famílias, estudantes, profissionais e estagiários da área de saúde.

World Wide Opportunities in Organic Farms (WWOOF)
As organizações WWOOF conectam pessoas que querem se voluntariar em fazendas orgânicas ou pequenas propriedades com pessoas que estão à procura de ajuda voluntária.

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Siga o Blog da Tissen no Facebook e no Twitter