Programa Chevening de bolsas para mestrado no Reino Unido abre inscrições em agosto

Programa Chevening de bolsas para mestrado no Reino Unido abre inscrições em agosto

Andrea Tissenbaum

28 de julho de 2022 | 07h19

Programa de bolsas Chevening | Foto: Nancy Hughes, via Unsplash

Programa de bolsas Chevening | Foto: Nancy Hughes, via Unsplash

Candidaturas vão de 02/08 a 02/11, sem limite de idade. James Phillips, gerente do projeto no Brasil, dá dicas valiosas a interessados de todo o país.

Oferecidas pelo Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido (FCDO) e organizações parceiras, as bolsas Chevening são destinadas a pessoas talentosas, formadas, com no mínimo dois anos de experiência profissional, que desejam se aprimorar por meio de um mestrado de um ano no Reino Unido.

A diversidade dos candidatos é um aspecto muito valorizado pelo programa, que incentiva brasileiros de todos os estados a participar. Portanto, não se intimide e acredite: a combinação quem você é e de onde vem, aliada às suas qualificações acadêmicas e atividades profissionais, pode ser exatamente o que precisa para se tornar um Chevening Scholar!

“A Chevening é para todos”, explica James E. Phillips, gerente do programa no Brasil. “Se você preenche os critérios, inscreva-se, porque nosso objetivo é que o grupo de bolsistas escolhido represente o país de forma significativa”.

James conta que este ano 51 candidatos de 16 estados brasileiros foram selecionados. São 13 homens e 38 mulheres entre 21 e 46 anos que, a partir de setembro de 2022, iniciam seus mestrados na Inglaterra, Escócia e País de Gales. “Saímos do eixo Rio ­– São Paulo para incluir aqueles que vivem em regiões menos contempladas e visitamos 12 cidades para entrevistar os inscritos e conhecê-los pessoalmente”.

Com a bolsa Chevening você pode se candidatar a um mestrado em qualquer área do conhecimento. James explica que, este ano, profissionais da área de saúde, especialmente aqueles com trabalhos relacionados à pesquisa e produção de vacinas (Reino Unido e Brasil estão trabalhando juntos nessa área) foram contemplados, ampliando ainda mais o escopo do grupo de Scholars escolhido.

“Acredito que os esforços que estamos fazendo estão nos levando a ser muito melhor sucedidos com nosso processo de candidaturas. A diversidade do grupo aumentou consideravelmente, negros e indígenas integram os Chevening Scholars. A Chevening é bastante conhecida em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, o que não é o caso no Nordeste e Norte do país. Na verdade o programa ainda é visto como uma bolsa britânica para pessoas que tiveram acesso à uma excelente formação acadêmica. Então, nosso trabalho têm sido mudar essa percepção, motivando os mais diversos candidatos a saber que queremos que eles participem”.

A participação neste programa requer trabalho, pesquisa e intenso envolvimento com a preparação dos conteúdos e documentos por parte dos candidatos. Mas James Phillips reforça que quem faz isso tem uma boa chance de sucesso. Confira as valiosas dicas que ele oferece:

– Sempre pense sobre a diferença que vai fazer e os impactos que causará não apenas a si mesmo, mas à sua comunidade e ao seu país. Nós queremos saber mais sobre isso, analisamos o efeito de suas ações atuais e futuras em decorrência da bolsa. Entendemos que este mestrado é importante para você, mas conseguir um emprego ou um salário melhor na organização onde trabalha não são boas justificativas para conseguir uma bolsa Chevening.

– Estude as colaborações entre Reino Unido e Brasil, afinal a bolsa é financiada pelo governo britânico – estreitar essa relação é fundamental. Em alguns casos a ligação com o que quer estudar já existe, mas ela também pode ser criada por você em diferentes âmbitos:

  • Relacionamento entre universidades britânicas e brasileiras (pesquisa, projetos, intercâmbio de conhecimento)
  • Ampliação dos laços comerciais
  • Relacionamento entre ONGs ou instituições de caridade
  • Esportes
  • Cultura

Há toda uma gama de temas que podem ser estimulados. É preciso pensar em como essa bolsa vai gerar impactos em suas ações e fortalecer a relação entre os dois países. Se você puder falar sobre isso em seu projeto, certamente terá melhores chances de ser convidado para a entrevista.

– Pesquise quais projetos já estão em andamento entre o Reino Unido e o Brasil. Essas informações podem ser encontradas em nossas mídias sociais e no website do UK in Brasil. No entanto, se não encontrar nada que se relacione ao seu projeto, pense fora da caixa e estabeleça relacionamentos novos com universidades ou instituições. Envie um e-mail para um professor ou profissional e comece uma conversa. Qualquer um que vier à entrevista e nos disser que já entrou em contato com uma universidade, instituição de caridade, empresa, ou startup do Reino Unido automaticamente chama nossa atenção por já ter iniciado um processo que é baseado em iniciativa pessoal. É exatamente isso que buscamos: pessoas que se movimentam por conta própria e que demonstram liderança, facilidade em se comunicar e boas habilidades de networking.

– Conte para nós porque você é a pessoa certa para ganhar essa bolsa, não reproduza o seu currículo. Fale sobre suas ideias, motivações e sobre como o seu trabalho pode ampliar ainda mais a relação entre o Reino Unido e o Brasil, mesmo que neste momento essa ligação ainda não seja muito forte.

– Não há limite de idade para se tornar um bolsista Chevening. Este ano nosso aluno mais jovem tem 21 anos e o mais velho 42. Em anos anteriores, tivemos alunos na casa dos 50 e 60 anos. Tudo depende da história do candidato e do seu projeto. Queremos ouvir que independentemente do tempo e experiência que você possa ter, seus próximos 10 ou 20 anos de atuação trarão contribuições significativas para a sociedade. É tudo sobre o impacto e a mudança que você vai fazer quando voltar ao Brasil. Se puder mostrar que vai produzir uma mudança significativa e fazer a diferença, irá ao encontro do que estamos procurando.

“Este ano entrevistamos 175 candidatos e visitamos 12 cidades do Brasil propositalmente. Queríamos conhecer as pessoas e expressar nosso interesse por elas. Também visitamos instituições de caridade, empresas e universidades – novamente para criar parcerias e estabelecer relacionamentos. Continuaremos fazendo isso, nos vinculando à organizações e pessoas que promovam a diversidade, lideranças Negras, Indígenas e LGBTQ+ no Brasil”, reforça James.

As inscrições para o programa de bolsas Chevening abrem em 2 de agosto e encerram em 2 de novembro. Conheça todos os detalhes sobre como fazer sua candidatura AQUI.

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Também oferece assessoria em educação e carreiras internacionais

Entre em contato: tissenglobal@gmail.com

Siga o Blog da Tissen no LinkedinInstagramFacebook e Twitter.

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.