Porque você não deve abandonar seu projeto de estudar no exterior

Porque você não deve abandonar seu projeto de estudar no exterior

Andrea Tissenbaum

24 de março de 2020 | 12h58

Estudar no exterior em 2021 | Foto: Suzanna Marsiglia, via Unsplash

Estudar no exterior em 2021 | Foto: Suzanna Marsiglia, via Unsplash

Frente ao coronavírus, instituições de ensino ao redor do globo mudam seus processos e exigências.

Estamos vivendo globalmente um momento excepcional que parece colocar todos os nossos planos em cheque. Reclusos em nossas casas, estamos reaprendendo a viver em um cotidiano em que o tempo rende muito mais que o normal.  Esse excesso de tempo, pode e deve ser usado para atividades novas ou diferentes. Especialmente entre os estudantes do ensino médio ou do ensino superior que querem estudar no exterior

Não é o caso de perder as perspectivas futuras nem a esperança de realizar seu sonho. Em algum momento, que esperamos não demorar muito, tudo vai se normalizar. Mudanças já estão em curso e com elas ajustes. É verdade que vários exames – de idiomas, GMAT, GRE, SAT e ACT – foram postergados em diversos países do mundo. Também é verdade que escolas e universidades cancelaram suas aulas e estão oferecendo ensino à distância.

Por outro lado, algumas instituições como o INSEAD, estão aceitando candidaturas para o MBA sem o GMAT. O MIT decidiu não considerar mais o SAT Subject Test como parte do seu processo de admissão. A Case Western University, aprovou uma política opcional de testes para os estudantes que se candidatarem para o outono de 2021. Mas esses são apenas alguns exemplos. Com uma população de alunos internacionais que chega a aproximadamente 20%, instituições de ensino ao redor do mundo estão flexibilizando processos, datas e exigências. Dessa forma, o agora é uma ótima oportunidade para planejar seus estudos no exterior e prosseguir com os seus planos.

Visite os sites das instituições de ensino de seu interesse para saber quais são as mudanças que estão sendo propostas – digite coronavírus ou COVID-19 e o nome da universidade para chegar mais rápido ao conteúdo e siga suas redes sociais. Acompanhe as atualizações das notícias sobre as mudanças nas datas dos exames como SAT, ACT, GMAT, GRE, IELTS, TOEFL, DELE, DELF / DALF e DSH, dentre outros, diretamente nos sites. Navegue nos portais QS Top Universities e Times Higher Education, que também têm oferecido atualizações quase que diárias sobre a situação.

Para quem vai se candidatar para estudar no exterior em 2021, seguem algumas dicas importantes:

– Visite os sites dos programas de ensino que interessam a você e leia atentamente todas as informações sobre o curso, os professores, a universidade e a cidade. Prepare um resumo dos diferenciais.

– Procure saber, nos próprios sites, se há bolsas de estudo disponíveis para estudantes internacionais.  Tenha paciência para pesquisar.

– Entre em chats de alunos e ex-alunos das universidades onde pretende estudar, são fontes ricas de informação.

– Comece a se preparar para os exames, não deixe para fazer isso em cima da hora. Matricule-se em cursos online, há excelentes opções na rede.

– Se tem muitas dúvidas sobre como fazer tudo isso sozinho, procure ajuda especializada

Lembre-se, o tempo, neste momento, está totalmente a seu favor. Vai dar tudo certo!

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Também oferece assessoria em educação e carreiras internacionais.
Entre em contato: tissen@uol.com.br

 Siga o Blog da Tissen no FacebookTwitter Instagram.

 

 

 

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: