Pequeno glossário para quem quer fazer graduação no exterior

Pequeno glossário para quem quer fazer graduação no exterior

Andrea Tissenbaum

05 de outubro de 2021 | 09h13

Foto: piqsels.com - CCO license

Foto: piqsels.com – CCO license

Diante de tantas siglas e palavras difíceis não é difícil se confundir durante o preparo para estudar fora. 

As dificuldades de alguns alunos diante das inúmeras palavras estranhas e siglas relacionadas aos estudos fora do Brasil é imensa. E não à toa. Cada país usa sua própria terminologia para determinar as coisas e, muitas vezes, o mesmo assunto recebe dois ou três nomes diferentes. Então, se você vai embarcar nesta jornada pela primeira vez, confira com calma essas expressões para começar a se familiarizar com elas.

Accreditation:  Certificado que atesta que um programa ou uma faculdade cumpre determinados padrões acadêmicos. É bastante comum encontrar estes selos em escolas de negócios (ex. AACSB – Association for Advance Collegiate Schools of Business, AMBA – Association of MBAs, EQUIS –European Quality Improvement System).

ACT – American College Testing: Exame padrão para estudantes que querem cursar uma graduação nos Estados Unidos.

A levels ­– Advanced Level Qualifications: Disciplinas realizadas ao longo de dois anos, no ensino médio. Preparam os estudantes para a universidade no Reino Unido e geralmente são avaliadas por uma série de exames.

Application: processo de candidatura às universidades. Envolve a apresentação de todos os documentos: histórico escolar, diploma, cartas de recomendação, cartas de motivação e exames.

Bachelor of Arts – BA: em sua maioria, cursos de graduação voltados para as ciências humanas, ciências sociais ou negócios.

Bachelor of Science – BS: programas que tendem a se concentrar em ciência, tecnologia, engenharia e matemática.

Obs. Este grupo de áreas também é conhecido pela sigla STEM, abreviando Science, Technology, Engineering and Mathematics.

Bachelor of Fine Arts – BFA: cursos de graduação de belas artes, artes visuais e performáticas, ou seja, nas áreas criativas.

Bachelor of Business Administration – BBA: cursos de graduação em administração, negócios, ou gestão de negócios.

Coalition Application: formulário de candidatura online no qual os estudantes podem se candidatar a um grupo específico de universidades nos Estados Unidos.

Common Application – Common App: formulário de candidatura online no qual os estudantes podem se candidatar a qualquer uma das mais de 900 universidades membro nos Estados Unidos (incluindo algumas no Reino Unido).

Cooperative Education (Co-op): método estruturado que combina educação em sala de aula com experiência de trabalho prática.

Counselor: no Brasil, é o coordenador do ensino médio ou do 3º ano do ensino médio, dependendo da escola. Responsável pelo apoio no envio de toda a documentação do aluno no processo de candidatura.

Early Action: Processo de inscrição nas universidades americanas no qual os alunos recebem uma resposta antecipada, sem precisar se comprometer com a faculdade até a data limite de resposta.

Early Decision: processo de inscrição antecipada nas universidades americanas no qual se o aluno for aceito, deve obrigatoriamente frequentar aquela faculdade.

ECTS – European Credit Transfer and Accumulation System: sistema de pontos desenvolvido pela União Europeia para facilitar a leitura da carga de trabalho realizada pelos estudantes em programas universitários de diferentes países europeus.

Essay ou Personal Statement ou Motivation Letter: carta de motivação na qual o estudante prepara um texto baseado em uma pergunta feita pela universidade, ou conta sua história, explicando porque quer fazer aquele determinado programa, naquela determinada instituição de ensino.

Faculty: corpo docente (professores) de uma universidade.

Foundation Year: ano pré-universitário, exigido por algumas universidades europeias para o ingresso de alunos que concluíram apenas o ensino médio brasileiro.

Freshman: estudantes cursando o primeiro ano da faculdade.

GCSE – General Certificate of Secondary Education: qualificação acadêmica presente no sistema educacional britânico, obtida em uma matéria especifica, geralmente por estudantes aos 16 anos de idade.

GPA – Grade Point Average: média das notas do aluno baseada numa escala que vai até 4.0.

Internship: estágio durante o programa de ensino.

Major: assunto/área que é o foco dos estudos na universidade.

Minor: um segundo foco de estudo que muitas vezes complementa o Major.

Recommendation/Reference Letter: carta de recomendação escrita por professores que podem avaliar o desenvolvimento e desempenho do aluno.

SAT – Scholastic Aptitude Test: um dos testes de admissão mais comuns nas universidades dos EUA.

Studielink: central de candidaturas para universidades na Holanda.

Transcript: histórico escolar, documento oficial da escola com todas as notas do aluno.

Tuition/Fees: custo da faculdade.

UCAS: central de candidaturas para universidades no Reino Unido.

Undergraduate: denominação usada para os cursos de graduação (bacharelado ou licenciatura) no exterior. No entanto, também é comum que as instituições de ensino os chamem de Bachelor of Arts ou Bachelor of Science.

Na Europa, a maioria desses programas têm duração de três anos e em outros países como EUA, Canadá, Austrália e Nova Zelândia, de quatro.

>> Exames de proficiência em idiomas:

TOEFL: exame de inglês aceito pela maioria das universidades no mundo.

IELTS UKVI: exame de inglês exigido pelas instituições de ensino do Reino Unido (e aceito pela maioria das universidades no mundo), necessário para obtenção do visto de estudante.

PEARSON PTE Academic: exame de inglês aceito por universidades no Reino Unido, Austrália e Nova Zelândia, necessário para obtenção do visto de estudante.

DELE: diplomas de espanhol. Títulos oficiais que credenciam o grau de competência e domínio da língua espanhola, outorgados pelo Instituto Cervantes em nome do Ministério da Educação e Formação Profissional da Espanha.

DELF/DALF: O DELF – Diplôme d’Études en Langue Française (Diploma de Estudos em Língua Francesa) e o DALF – Diplôme Approfondi de Langue Française (Diploma Aprofundado de Língua Francesa) são os diplomas que certificam as competências em francês dos candidatos estrangeiros e que são concedidos pelo Ministério da Educação Nacional da França. O quadro é composto por seis diplomas independentes, que correspondem ao Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (CECR) do Conselho Europeu.

TestDaF: prova de alemão exigida pelas universidades. É administrada seis vezes ao ano.

DSH: exame de alemão para ingresso de candidatos estrangeiros em universidades. Só pode ser realizado na Alemanha. Muitas universidades oferecem o exame DSH. Para obter informações sobre as datas dos testes o aluno deve entrar em contato com o Escritório Internacional de sua universidade.

O TestDaF e o DSH avaliam a proficiência do idioma em diferentes níveis. Se o aluno passar em todas as seções do teste em nível intermediário (TDN 4 para o TestDaF e DSH-2 para o DSH), poderá estudar na Alemanha sem restrições.

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Também oferece assessoria em educação e carreiras internacionais.
Entre em contato: tissenglobal@gmail.com

Siga o Blog da Tissen no FacebookTwitter e Instagram.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.