Nova Zelândia anuncia reabertura gradual das fronteiras

Nova Zelândia anuncia reabertura gradual das fronteiras

Andrea Tissenbaum

05 de fevereiro de 2022 | 08h53

Foto: Brooke Cagle, via Unsplash

Foto: Brooke Cagle, via Unsplash

Até 5 mil estudantes receberão autorização para retornar ao país a partir de abril. Vistos serão retomados até outubro.

O governo da Nova Zelândia anunciou um plano de reabertura gradual das fronteiras que vai culminar na autorização de retorno dos estudantes internacionais ao país. Até 5 mil estudantes elegíveis receberão uma autorização especial para retornar ao país, a partir de abril, para poder cursar o segundo semestre letivo. Mais detalhes sobre esse grupo de estudantes serão determinados pelos ministérios da Educação e Imigração e informados oportunamente. O governo neozelandês também prevê que até outubro vai retomar o processamento normal de vistos de estudo e turismo, permitindo que novos alunos internacionais ingressem nas instituições de ensino em 2023.

A partir de 14 de março de 2022, os alunos que entrarem na Nova Zelândia através das autorizações especiais de exceção de fronteira terão a oportunidade de se auto isolar cumprindo todos os requisitos de saúde e fronteira exigidos. Detalhes sobre a vida como estudante internacional na Nova Zelândia podem ser encontrados no portal NauMai NZ

Segundo comunicado da Education New Zealand (ENZ), agência de educação internacional da Nova Zelândia, “este é um passo positivo para a educação internacional”. Grant McPherson, CEO da ENZ, afirma que o governo demonstrou seu compromisso com estudantes internacionais e instituições educacionais. “Com o processamento normal de vistos sendo retomado em outubro de 2022, isso significa que os estudantes internacionais podem planejar estar na Nova Zelândia para cursos a partir de 2023”.

He rā ki tua – Dias melhores virão!

Sobre a  Education New Zealand (ENZ)   
A Education New Zealand (ENZ) é a principal agência do governo para a divulgação e representação da educação da Nova Zelândia em âmbito internacional. Com o objetivo de tornar a Nova Zelândia conhecida como destino para estudantes internacionais e como a mais importante parceira para conhecimento e serviços ligados à educação, a ENZ conta com aproximadamente 100 funcionários em 18 localidades ao redor do mundo e é dirigida por uma junta nomeada pelo Ministro de Educação Superior, Competências e Ofícios.

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Também oferece assessoria em educação e carreiras internacionais.
Entre em contato: tissenglobal@gmail.com

Siga o Blog da Tissen no InstagramFacebook e Twitter.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.