Já pensou em estudar na Alemanha?

Já pensou em estudar na Alemanha?

Andrea Tissenbaum

07 Março 2017 | 12h54

Heidelberg University | Foto: Ralf Hoven, via Wikimedia Commons

Heidelberg University | Foto: Ralf Hoven, via Wikimedia Commons

Com 41 instituições de ensino superior classificadas entre as melhores do mundo, a Alemanha é um excelente destino para estudar fora!

Há alguns anos atrás estive na Alemanha visitando universidades, minha primeira viagem ao país. Rodei sozinha, de trem, e apesar de não falar o idioma, não tive dificuldade. Quase todas as pessoas que encontrei falavam ou arranhavam bem o inglês e eram muito receptivas. E quando o idioma era uma barreira, a mímica funcionou como grande aliada.

Localizada na Europa central, a Alemanha é linda. Terra de importantes poetas, pensadores e músicos, é um país onde a história é preservada, o que a faz muito viva. Além disso, é cosmopolita e bastante diversificada. Sim, a Alemanha hoje abriga a terceira maior população de imigrantes do mundo.

Beer Bike, Ulm | Foto: Gary A Baratta, via Wikimedia Commons

Beer Bike, Ulm | Foto: Gary A Baratta, via Wikimedia Commons

Mesmo assim, a cerveja ainda é a bebida mais popular, e você poderá experimentar mais de 1.500 tipos pelo país. Não é a toa que o Oktoberfest, festival da cerveja em Munique, congrega milhares de pessoas de várias partes do globo. Para pedir uma cerveja você deve mostrar o polegar. Se você mostrar o indicador, vão entender que quer duas, uma para o polegar e outra para o indicador. Outra pedida que ninguém perde são as deliciosas salsichas ou wurst, nada parecidas com as nossas. Cada região prepara as wurst de diferentes formas e é impossível não cair na tentação.

Castelo Neuschwanstein, Bavaria | Foto: Jovica Trajkovski, via Wikimedia Commons

Castelo Neuschwanstein, Bavaria | Foto: Jovica Trajkovski, via Wikimedia Commons

A Alemanha tem mais de 150 castelos, centenas de zoológicos, e um número infindável de torcidas organizadas de futebol. País de leitores, publica em média 90 mil novos livros anualmente. Mas o gosto pelo saber e o refinamento cultural não param por aí. Os mais de seis mil museus espalhados pelo país cobrem uma incrível variedade de assuntos e inspiram imaginação, descoberta e aprendizado. Isso sem falar da música. Além da famosa Sinfônica de Berlim, diversas orquestras e grupos musicais se apresentam pelo país. A herança musical é motivo de grande orgulho na Alemanha.

Berliner Philarmonie | Foto: Jorge Franganillo, via Flickr

Berliner Philarmonie | Foto: Jorge Franganillo, via Flickr

Um dos países mais rico da Europa, três de suas cidades – Munique, Dusseldorf e Frankfurt – estão entre as dez melhores do mundo para se viver. Um terço do país é coberto por florestas e bosques, e a consciência ambiental é levada muito a sério por todos os cidadãos. Aliás, a Alemanha é líder em políticas de clima e energia renovável.

Educação é um assunto sério na Alemanha, onde 99% da população acima de 15 anos é alfabetizada. As universidades são quase todas gratuitas, mesmo para estudantes internacionais. Desde outubro de 2014 os cursos de graduação são isentos de mensalidades, embora taxas administrativas semestrais que oscilam entre 100 e 250 euros, sejam cobradas. Para os cursos de pós-graduação no entanto, essa regra não é fixa. As universidades particulares são pagas e algumas públicas, dependendo da região de escolha, também.

Humboldt University | Foto: Ischias08, via Wikimedia Commons

Humboldt University | Foto: Ischias08, via Wikimedia Commons

Existem três tipos diferentes de instituições de ensino superior na Alemanha: as universidades, as universidades de ciências aplicadas e as faculdades de arte, cinema e música. No total, são 427 instituições em mais de 180 cidades. A Alemanha oferece 18 mil opções de cursos acadêmicos dos quais mais de 500 são lecionados em inglês!

Segundo o ranking global da Times Higher Education 2016, 41 instituições de ensino superior alemãs estão classificadas entre as melhores do mundo. Espalhadas pelo país, oferecem opções de estudo em Munique, Berlim e outras 37 cidades.

Universidade Ludwig-Maximilian, Munique | Foto: Diego Delso, via Wikimedia Commons

Universidade Ludwig-Maximilian, Munique | Foto: Diego Delso, via Wikimedia Commons

Entre as top cinco estão a Universidade de Munique Ludwig-Maximilians, Heidelberg University, a mais antiga do país, Technical University of Munich, Humboldt University of Berlin, e a Universidade Livre de Berlim.

Technical University of Munich | Foto: Tobiack, via Wikimedia Commons

Technical University of Munich | Foto: Tobiack, via Wikimedia Commons

Mas a Goethe University Frankfurt, as universidades de Mannheim, Tubingen, Bonn, Freiburg, Gottingen, a Universidade Técnica de Berlim, e a RWT Aachen University, estão entre as 100 melhores do mundo.

A principal fonte oficial de informações sobre os estudos na Alemanha é o DAAD, Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico. O site tem uma versão brasileira, DAAD Brasil e lá você sempre encontrará oportunidades e bolsas de estudo. Aliás, a Alemanha é um país extremamente generoso no quesito bolsas para alunos internacionais, sempre há ofertas!

Qualquer pessoa interessada em estudar na Alemanha precisa de uma qualificação de admissão do ensino superior, chamada Hochschulzugangsberechtigung (HZB). Ela indicará se o diploma estrangeiro de conclusão do ensino médio do candidato será reconhecido pelas universidades e se o estudante têm os pré-requisitos educacionais necessários.

Mannheim University | Foto: Stefanie Eichler, via Wikimedia Commons

Mannheim University | Foto: Stefanie Eichler, via Wikimedia Commons

Na Alemanha, os cursos de preparatório acadêmico (foundation couses) são chamados de Studienkolleg. Se você não tiver os requisitos certos para a qualificação HZB, pode dar início aos estudos na Alemanha por meio do Studienkolleg e depois se inscrever em uma universidade. Esses cursos ajudam bastante no aprendizado sobre a cultura alemã e servem de base para diferentes áreas de estudo. Eles costumam terminar com um teste que avalia o desenvolvimento do estudante e identifica se está pronto para iniciar uma graduação.

Para a pós-graduação, normalmente ter um bacharelado já será suficiente como qualificação acadêmica. Mas se o curso de sua escolha for ministrado em alemão, você precisará comprovar proficiência no idioma. Os dois testes de proficiência mais reconhecidos no país são o DSH e o TestDaF.

Na Alemanha, como em alguns outros países europeus, o método Numerus Clausus (NC), limita o número de estudantes em algumas áreas de estudo específicas como Medicina, Farmácia, Medicina Veterinária e Odontologia. Se você estiver interessado em uma dessas áreas visite o site responsável pelo processo.

As inscrições podem ser feitas diretamente pela universidade ou pelo site uni.assist. Fique atento porque muito provavelmente seus documentos deverão ser traduzidos oficialmente para o alemão. A tradução poderá ser feita pelo departamento oficial da sua universidade no Brasil ou por um tradutor juramentado.

Para estudar na Alemanha, você vai precisar de um visto de estudante. Primeiramente, deve entrar em contato com a embaixada ou consulado alemão mais próximo. Há dois tipos de visto. O Visum zur Studienbewerbung, para quem ainda não foi admitido em uma universidade e o Visum zu Studienzwecken, para quem já foi admitido. Os dois são válidos por três meses.

Viver na Alemanha é relativamente barato, em comparação aos outros países europeus. A média mensal do aluguel de uma acomodação estudantil é de € 298, provavelmente o maior gasto dentre as despesas de um estudante. Estrangeiros vivem em residências estudantis, casas ou apartamentos compartilhados, ou em um apartamento particular, quando querem morar sozinhos. Essa última opção é a mais cara e pode passar de 350 euros.

O custo de vida varia de acordo com a cidade. A média mensal de gastos individuais é de pouco mais de 800 euros nas cidades grandes. Este valor tende a ser menor em cidades pequenas, é claro.

A Alemanha é um dos países que está sempre procurando por mão de obra estrangeira qualificada para suprir a falta de profissionais em algumas áreas. Para poder se candidatar você precisa ter conhecimento básico da língua alemã. O site da embaixada da Alemanha no Brasil tem uma cartilha bastante informativa sobre entrada, residência e acesso ao mercado de trabalho alemão.

Gostou da ideia? Leia mais sobre estudar na Alemanha:

Quer estudar na Alemanha? Saiba como

Estudar em Berlim

Cursos de férias na Alemanha

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Siga o Blog da Tissen no Facebook e no Twitter