Já pensou em estudar em Beijing, na China?

Já pensou em estudar em Beijing, na China?

Andrea Tissenbaum

11 Setembro 2018 | 10h27

Beijing | Foto: Michel_China, via Flickr

Beijing | Foto: Michel_China, via Flickr

Universidades excelentes, uma experiência singular e a oportunidade de trilhar uma carreira internacional. Essa é Beijing, confira! 

Beijing, também conhecida como Pequim, é a capital da República Popular da China, localizada no norte do país. Uma das dez metrópoles mais povoadas do mundo, tem uma população estimada em mais de 20 milhões de habitantes e é formada por 14 distritos e dois condados rurais.

A história de Beijing tem mais de três mil anos e passa por diferentes dinastias e domínios. Em 1215 foi destruída pelos mongóis de Genghis Kan. Anos mais tarde, foi reconstruída para tornar-se a capital da dinastia Yuan, quando passou a ser chamada de Dadu, a “Grande Capital”. Foi nessa mesma época que Marco Polo visitou a cidade, à qual denominou Cambalu.

Em 1912, quando a República da China foi estabelecida, a capital passou a ser Nankin. O título só retorna à Beijing em 1949, quando o partido comunista chinês assume o comando do país.

A Grande Muralha | Foto: Haluk Comertel, via Wikimedia Commons

A Grande Muralha | Foto: Haluk Comertel, via Wikimedia Commons

Beijing é cercada por montanhas por quase todos os lados. Na fronteira norte, encontra-se a icônica e lendária Grande Muralha da China, construída entre os anos de 220 e 206 a.c. para proteger o país de invasões vindas da Eurásia. Em 1987 a Muralha se tornou Patrimônio Mundial da UNESCO e em 2007 foi eleita uma das sete maravilhas do mundo moderno.

A Cidade Proibida | Foto: Catherine Poh Huay Tan, via Flickr

A Cidade Proibida | Foto: Catherine Poh Huay Tan, via Flickr

Um dos principais pontos turísticos de Beijing é a Cidade Proibida, o antigo palácio imperial da China, localizado no centro da cidade velha. Quando você for visita-la, poderá conhecer o Palácio Museu, construído com os preceitos do Feng Shui, há quase 600 anos. No entorno, não deixe de passear pelos famosos parques Jingshan, que tem uma vista maravilhosa, e Beihai. E se estiver de bicicleta ou a pé, como recomendado pelos nativos, visite os Hutongs, bairros centenários espalhados ao redor da Cidade Proibida. História, cultura e vida noturna pulsam por suas ruas estreitas e labirínticas, e há várias opções de bares e restaurantes para você se divertir.

A entrada do Templo dos Lamas, Beijing | Foto: BRJ INC, via Flickr

A entrada do Templo dos Lamas, Beijing | Foto: BRJ INC, via Flickr

Durante a sua estadia, visite o Templo do Dongyue, o Templo da Terra e o Templo do Céu, também Patrimônio Mundial da UNESCO. Não perca o Templo dos Lamas, o maior templo budista tibetano de Beijing. Eles são excelentes formas de apreciar a bela arquitetura oriental, tão distinta da nossa, e também de entender mais sobre os costumes da China, onde as religiões tradicionais são o budismo, o confucionismo e taoismo.

Templo do Céu, Beijing | Foto: Pxhere, CCO license

Templo do Céu, Beijing | Foto: Pxhere, CCO license

Durante sua experiência em Beijing, você poderá presenciar a comemoração do Ano Novo Chinês. Segundo o calendário oriental lunissolar, cada ano está relacionado a um de doze animais. Este ano, a China comemorou o início do ano do cachorro, que representa proteção, justiça e lealdade. Em 2019, as comemorações acontecerão no dia 5 de fevereiro, dando início ao ano do porco, que trará leveza e abundância a todos.

A festa é a mais importante do país e dura até 15 dias, incluindo diversas tradições, como limpar a casa, cortar o cabelo, soltar balões e acender lanternas, preparar comidas típicas, visitar familiares, rezar e presentear. Uma beleza!

Lanternas vermelhas - ano novo em Beijing | Foto: Paul Louis, via Wikimedia Commons

Lanternas vermelhas – ano novo em Beijing | Foto: Paul Louis, via Wikimedia Commons

Há excelentes universidades e faculdades em Beijing. As principais são Tsinghua UniversityPeking University, ranqueadas em 25º e 38º lugares, respectivamente, no QS World University Rankings 2018. Outras instituições de ensino locais bem posicionadas nos rankings mundiais são a Beijing Normal University, a Beihang University e a Renmin University of China.

Tsinghua University, Beijing | Foto: Jon, via Flickr

Tsinghua University, Beijing | Foto: Jon, via Flickr

Segundo o site Numbeo, uma pessoa gasta em média dois mil reais por mês em Beijing, sem contar o pagamento do aluguel. Um apartamento de um quarto no centro da cidade pode custar pouco mais de cinco mil yuans e, fora do centro, cerca de três mil. O Yuan Renminbi (CNY) moeda oficial da China, equivale a 0,60 centavos de reais, segundo a cotação de hoje.

Campus da Peking University | Foto: ML_Duong, via Flickr

Campus da Peking University | Foto: ML_Duong, via Flickr

Transporte não é um problema em Beijing. Além da bicicleta, muito usada por todos, é possível ir às principais partes da cidade de metrô, que tem 17 linhas, 226 estações e cobre 456 quilômetros. A cidade é interligada por nove vias expressas, onze autoestradas nacionais e cinco anéis viários. Além disso, o Aeroporto Internacional de Beijing é o segundo mais movimentado do mundo, com voos diários para onde você quiser ir.

Beijing quadruplicou de tamanho na década passada e com seu crescimento, vieram os problemas ambientais como a poluição atmosférica. Com frequência, o governo precisa decretar alerta ambiental. É que a “fumaça” cobre a cidade forçando o fechamento de aeroportos e estradas.

Estádio Nacional, Beijing, Jogos Olímpicos 2008 | Foto: Bernt Rostad, via Flickr

Estádio Nacional, Beijing, Jogos Olímpicos 2008 | Foto: Bernt Rostad, via Flickr

Esta definitivamente é uma cidade para os que gostam da vida em uma metrópole dinâmica e têm interesse em uma carreira global. Relativamente barata quando comparada a outras cidades na Ásia, oferece uma vida confortável, mesmo com um orçamento estudantil restrito. Além disso, há várias oportunidades de bolsas de estudo concedidas pelo governo e pelas universidades.

Beijing é um lugar especial para os que desejam experimentar uma cultura realmente diferente, repleta de tradições acompanhadas de uma modernidade que lhe confere o posto de principal hub de tecnologia do mundo.

Você vai amadurecer, crescer profissionalmente, aprender mandarim e fazer parte de uma comunidade verdadeiramente internacional. Vai explorar novos cenários e viajar por uma parte do mundo que é super interessante, acrescentando à sua bagagem uma experiência singular, altamente valorizada pelo mercado de trabalho global!

Mulher faz exercícios matinais na Cidade Proibida, Beijing | Foto: Ade Russel, via Flickr

Mulher faz exercícios matinais na Cidade Proibida, Beijing | Foto: Ade Russel, via Flickr

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Também oferece assessoria em educação e carreiras internacionais
Entre em contato: tissen@uol.com.br

Siga o Blog da Tissen no InstagramFacebook e Twitter.