Instituto Global Attitude leva representantes da juventude brasileira ao Youth 20

Instituto Global Attitude leva representantes da juventude brasileira ao Youth 20

Andrea Tissenbaum

06 de julho de 2022 | 08h47

Delegação brasileira Youth 20 2022 |Foto: Instituto Global Attitude

Delegação brasileira Youth 20 2022 |Foto: Instituto Global Attitude

Evento internacional que precede o G20 acontecerá na Indonésia entre 17 e 24 de julho e reunirá jovens lideranças para discutir políticas públicas.

O Instituto Global Attitude levará quatro jovens selecionados como representantes da juventude brasileira ao Youth 20. O evento para a juventude, precede o encontro do Grupo 20 (G20), a acontecer em Jakarta/Bandung, na Indonésia.

Escolhidos através de um processo seletivo aberto e gratuito, a iniciativa visa reivindicar pautas importantes para os jovens brasileiros e levar os tópicos às discussões internacionais na 17a reunião de cúpula do G20, dia 15 de novembro.

Os delegados, com idade entre 20 e 30 anos, estão em fase de preparação e levantamento das sugestões e pontos a serem debatidos. Conheça os quatro escolhidos:

– Karoline Muniz, 26 anos, é formada em Relações Internacionais. Especialista em Transformação Digital e Coordenadora de Projetos no Social Good Brasil, leva educação de dados para jovens do Brasil.

– Nathália Namede, 22 anos, estudante de Relações Internacionais, é pesquisadora em desenvolvimento sustentável e mudanças climáticas. Atualmente atua como consultora na Fundação Avina, no projeto Impulsouth: Global Cooperation for Climate Change.

– Otávio Zanarde, 21 anos, é estudante de Direito em Londrina. Tem experiência em Sistemas Internacionais de Proteção de Direitos Humanos, com ênfase na tutela jurídica de minorias étnico-raciais, sexuais e deficientes.

– Salvino Oliveira, 24 anos, é Secretário Municipal de Juventude do Rio de Janeiro. Cursou Gestão Pública na UFRJ, participou da criação do PerifaConnection, uma plataforma de disputa de narrativas a partir da visão das periferias do Rio e atuou na Defensoria Pública entrando nas favelas e ouvindo as demandas dos moradores.

A delegação vai trazer ao debate internacional as minorias sociais da sociedade brasileira. Segundo Rafaela Prestes, coordenadora do projeto no Instituto Global Attitude, o objetivo era ʻsair da bolhaʼ. “Vamos ouvir a voz dos jovens e usar as reivindicações para criar medidas que possam ser aplicadas de forma inclusiva na sociedade, de acordo com a realidade de cada país, através de ações do governo, do Estado e do terceiro setor”.

Como era de se esperar, as semelhanças dos desejos dos juventude, independentemente da origem geográfica dos participantes, ficaram bem evidenciadas. “Muitas das pautas que eu estava pensando em levantar no debate também eram reivindicações dos delegados dos outros países. Percebo que a nossa geração está indo cada vez mais na direção do mesmo objetivo: um futuro sustentável e inclusivo”, aponta Otávio Zanardi. “Estar em contato com representantes internacionais parecia uma realidade distante, e está sendo um grande aprendizado. O Y20 conecta o meu conhecimento com a importância de discutir e falar em diversas frentes”. “O desafio é que não apenas precisemos pensar e discutir sobre diversas frentes, mas chegar a um consenso que seja prático e aplicável, que possa ser implementado pelos governantes e represente a realidade dos jovens brasileiros”, afirma a delegada Karoline Muniz.

O que é o Youth 20
O Y20 é o evento para jovens que precede o encontro do Grupo dos 20 (G20), que, este ano, será realizado na Indonésia, entre 17 e 24 de julho. Nesta edição, o evento terá quatro temas principais a serem debatidos entre os integrantes dos países participantes: Emprego para a Juventude, Transformação Digital, Desenvolvimento Sustentável e Diversidade e Inclusão.

As cúpulas Y20 e Y7 são os grupos oficiais de engajamento das cúpulas G20 e G7, reunindo jovens líderes que representam os países participantes. As conferências permitem que os delegados se reúnam para discutir ideias e apresentar recomendações sobre a agenda global discutida nas cúpulas dos líderes do G20 e G7.

Sobre o Instituto Global Attitude
O Instituto Global Attitude é uma organização da sociedade civil de interesse público (OSCIP), com sede em São Paulo, sem fins lucrativos e apartidário, cuja atuação transcende fronteiras nacionais e regionais. O grupo assessora organizações, empresas e governos na promoção de cooperação internacional, inspirando, capacitando e fortalecendo processos transformativos no Brasil e no mundo. Participa, atualmente, de conferências internacionais por meio do braço Diplomacia Civil e de projetos educacionais com empresas e entidades públicas.

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Também oferece assessoria em educação e carreiras internacionais

Entre em contato: tissenglobal@gmail.com

Siga o Blog da Tissen no LinkedinInstagramFacebook e Twitter.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.