Fundação Magnum oferece bolsas para fotógrafos

Fundação Magnum oferece bolsas para fotógrafos

Andrea Tissenbaum

09 Agosto 2018 | 12h03

Gandhiji Prem Nivas, Leprosy Centre Titagarh, Kolkota, Índia | Foto: Gustavo Nogueira

Gandhiji Prem Nivas, Leprosy Centre Titagarh, Kolkota, Índia | Foto: Gustavo Nogueira

Programa busca pessoas que, através da fotografia, desafiam a injustiça, buscam a igualdade social e promovem os direitos humanos. Inscrições até 1/10!

Todos os anos, o Programa de Fotografia e Justiça Social da Fundação Magnum apoia um grupo diversificado de profissionais que, através da fotografia, desafiam a injustiça, buscam a igualdade social e promovem os direitos humanos.

Tendo a cidade de Nova York como cenário, o programa oferece espaço para a experimentação interdisciplinar, desenvolvimento de projetos, e expressão do discurso crítico e transcultural que liga a fotografia e a justiça social. Os bolsistas trabalham em projetos relacionados a suas comunidades de origem com o apoio de mentores da Fundação Magnum.

Esta bolsa tem por objetivo dar treinamento e orientação a profissionais que têm capacidade de reconhecer as nuances de suas próprias culturas. São pessoas que sabem falar sobre suas comunidades a partir de sua experiência e conhecimento pessoal, altamente conectadas com seu trabalho.

A Fundação Magnum cobre os custos da viagem, hospedagem e alimentação. Os bolsistas também recebem uma ajuda de custo para apoiar seus projetos. O programa é produzido em parceria com a Escola de Jornalismo da Universidade da Cidade de Nova York.

Candidatos ideais são fotógrafos iniciantes ou indivíduos treinados em disciplinas correlatas, motivados a aprofundar seu envolvimento com a fotografia e a narrativa visual. Pessoas que fazem parte de grupos sociais, políticos ou culturais oprimidos ou excluídos, capazes de enxergar comunidades em todo o mundo onde a liberdade de expressão é limitada. Refugiados também podem participar.

O programa apoia afro-descendentes, mulheres, indivíduos que não estão em conformidade com seu gênero, LGBTQ, ou que façam parte de grupos minoritários cuja autoria é representada de forma desigual no campo da fotografia documental.

Busca fotógrafos, artistas ou fotojornalistas em início de carreira. Ativistas que usam a fotografia em sua prática de mudança. Jornalistas que desejam aprofundar seu envolvimento com a fotografia. Acadêmicos que trabalhma com imagens e com produção de imagens em suas pesquisas.

Preferência será dada aos candidatos que não tiveram oportunidade de fazer um curso formal de fotografia em nível universitário. No entanto, todos os candidatos devem ter domínio do inglês falado e escrito. Os finalistas serão entrevistados para garantir sua proficiência verbal em inglês.

O Programa de Fotografia e Justiça Social foi elaborado para preparar lideranças eficazes e criativas em suas comunidades de origem. Espera-se que os bolsistas se tornem modelos para outros fotógrafos, e que cultivem uma rede de força e apoio através de seus colegas internacionais. Além disso, espera-se que usem suas habilidades criativas para inspirar movimentos sociais e estimular o debate e a conscientização sobre questões sociais críticas.

As inscrições vão até 1º de outubro de 2018 e devem ser feitas online. Conheça todos os detalhes do Programa de Fotografia e Justiça Social AQUI.

Fundação Magnum
A Magnum Foundation expande a criatividade e a diversidade na fotografia documental, ativando novas audiências e ideias através do uso inovador de imagens. Através de mentorias, grantmaking e colaborações criativas, a fundação se associa a criadores de imagens socialmente engajados, experimentando novos modelos para contar histórias.

Escola de Pós-Graduação em Jornalismo da Universidade da Cidade de Nova York
O Programa de Fotografia e Justiça Social é produzido em parceria com a Escola de Jornalismo da Universidade da Cidade de Nova York (CUNY). A Escola de Jornalismo da CUNY prepara estudantes de uma ampla gama de origens econômicas, raciais e étnicas para produzir jornalismo de alta qualidade em uma época de rápidas mudanças rápidas.

>> Fotografia do post gentilmente cedida pelo jornalista, fotógrafo e documentarista Gustavo Nogueira. Carioca, radicado em Nova York, traduz através da fotografia sua visão e perspectiva da cena social no Brasil e no mundo. Através do fotojornalismo, exposições e testemunhos em audiovisual, Gustavo aborda questões sociais significativas, como o cotidiano das grandes metrópoles e histórias da vida real. @gustavo___nogueira

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Também oferece assessoria em educação e carreiras internacionais
Entre em contato: tissen@uol.com.br

Siga o Blog da Tissen no InstagramFacebook e Twitter.

Fonte: Magnum Foundation