Estudar em Auckland, Nova Zelândia

Estudar em Auckland, Nova Zelândia

Andrea Tissenbaum

13 Dezembro 2016 | 09h39

Porto de Auckland | Foto: Kevin Philips vi public domain pictures

Porto de Auckland | Foto: Kevin Philips vi public domain pictures

Cidade reúne alta qualidade de vida, muita segurança, diversidade e tolerância a diferenças culturais, e universidades de reputação internacional.

Em julho deste ano estive na Nova Zelândia a convite do Education New Zealand, agência governamental de educação internacional do país, visitando instituições de ensino. Foi uma experiência maravilhosa!

É que este é um dos poucos países do mundo que reune tudo de melhor: alta qualidade de vida, muita segurança, diversidade e tolerância a diferenças culturais, e universidades de reputação internacional. Além de ser lindo, com paisagens de tirar o fôlego, não importa onde você estiver.

Embora Wellington seja a capital, Auckland é a maior cidade do país e o principal centro financeiro. A maior parte de toda a população neozelandesa (31%) reside ali.

Localizada na Ilha Norte, Auckland tem um clima ameno. Devido à colonização inglesa, sua população ainda é, em grande parte, de origem europeia, principalmente britânica. Mas a imigração mais recente trouxe uma grande comunidade de polinésios e asiáticos.

Waiheke Island | Foto: Ariel Ophelia via Flickr

Waiheke Island | Foto: Ariel Ophelia via Flickr

Auckland, também conhecida na língua maori como Tamaki-Makau-Rau, “a donzela com uma centena de pretendentes”, era uma região cobiçada por muitas tribos. Não surpreende. A cidade é uma das melhores do mundo para se viver. Em 2016, ficou em 8º lugar na lista da Economist Intelligence Unit.

Há tanto para fazer! Visite Waiheke Island, o refúgio mais lindo do mundo, onde você chega de ferry. Assista um filme ao ar livre no Silo Park. Não perca os 48 cones vulcânicos, todos inativos, é claro. Rangiotto é o mais recente e Mount Eden, o mais alto. A vista da cidade lá de cima é espetacular!

Mount Eden | Foto: Christian Mairoll, via Wikimedia Commons

Mount Eden | Foto: Christian Mairoll, via Wikimedia Commons

A gastronomia e os vinhos locais são imbatíveis. E para queimar as calorias, o Coast to Coast Walkway é uma ótima forma de se exercitar e conhecer a cidade. Os 16 quilômetros da caminhada te levam de uma ponta a outra, começando pelo porto Waitemata e terminando no porto de Manaku. Além disso outras trilhas e caminhadas por lugares paradisíacos, diversos esportes radicais e as mais lindas praias são mais algumas das atividades que você pode escolher.

Art Gallery | Foto: Andrea Tissenbaum

Art Gallery | Foto: Andrea Tissenbaum

No centro da cidade, Auckland Central, Queen Street e o City Market merecem ser explorados. O Museu de Auckland e a Galeria de Arte de Auckland, contam a história dos Maori e sempre tem boas exposições. E, é claro, baladas e barzinhos alternativos colorem a vida noturna da moçada.

Civic Theatre, Queen St. | Foto Chewy Pinneaple, via Wikimedia Commons

Civic Theatre, Queen St. | Foto Chewy Pineapple, via Wikimedia Commons

É em Auckland Central que você encontra a famosa Sky Tower. No topo da torre de 328 metros, fica a SKYCITY, com vista panorâmica de 360°. Ali você pode participar de duas atrações radicais: o SkyWalk, uma caminhada em uma plataforma a 192 metros, e o SkyJump, uma queda da mesma altura!

O sistema de transporte público é ótimo. Há diversas linhas de ônibus pela cidade. Bicicletas também são muito utilizadas. E se você vai mais longe, ferry, trem e avião te levam aos mais diversos lugares.

University of Auckland | Foto: Rose Holley via Flickr

University of Auckland | Foto: Rose Holley via Flickr

Eleita a 18ª melhor cidade universitária do mundo pela QS Best Student Cities em 2016, Auckland abriga algumas das mais importantes universidades da Nova Zelândia: Massey University, Auckland University of Technology (AUT), Eastern Institute of Technology, Media Design School e a University of Auckland, 81ª melhor do mundo.

AUT, biblioteca & Sir Paul Reeves building | Foto: Mal Booth, via Flickr

AUT, biblioteca & Sir Paul Reeves building | Foto: Mal Booth, via Flickr

Educação é levada muito a sério neste país. E é regulada por órgãos do governo que avaliam e asseguram a qualidade dos cursos em todos os níveis. O ensino superior é fortemente baseado em pesquisa, mas acredita em um processo de aprendizado no qual os estudantes são estimulados a questionar e a buscar respostas por conta própria. Há uma oferta grande de bolsas de estudo nas universidades. Para conhecer as oportunidades, pesquise as páginas sobre scholarships em cada uma delas. Outras bolsas são oferecidas pelo governo. Vale a pena conferir!

Durante minha visita, fomos à University of Auckland conversar com professores e alunos brasileiros, bolsistas integrais, que estavam cursando seu mestrado. Nathalia Bustamante, jornalista do Estudar Fora, entrevistou o Tarcísio Pinhate, um jovem brasiliense de 24 anos que está fazendo seu mestrado em Desenvolvimento Sustentável. Nos vídeos que ela gravou, Tarcísio conta a sua experiência como estudante na Nova Zelândia:

 

Na Nova Zelândia, você pode escolher entre universidades, institutos de tecnologia ou politécnicos (ITP), instituições de treinamento particulares (PTE), cursos de inglês e escolas de ensino fundamental e ensino médio, dependendo do nível de estudo e do intercâmbio que quer fazer.

Destino de estudo cada vez mais popular para quem quer aprender inglês, as escolas neozelandesas oferecem diferentes tipos de cursos: inglês geral, preparatórios para o IELTS e TOEFL, preparatórios para os exames Cambridge, inglês com propósitos acadêmicos, inglês + trabalho e inglês para negócios, entre outros.

É necessário ter um visto de estudante para estudar na Nova Zelândia por mais de três meses. O mais comum é o Fee Paying Student Visa que permite até quatro anos de permanência no país. Estrangeiros precisam estar matriculados em um curso integral de uma instituição aprovada pelo governo e pagar o custo total dos estudos. Com este visto, podem trabalhar 20 horas por semana durante o período letivo e integralmente nas férias.

O país também oferece um visto específico para brasileiros, o Brazil Working Holiday Visa, direcionado a jovens entre 18 e 30 anos. Anualmente, 300 vistos são concedidos. Com o Brazil Working Holiday Visa, brasileiros podem viajar pelo país e trabalhar por até 12 meses em empregos de até três meses. Durante este período, podem estudar ou participar de treinamentos por seis meses. Candidatos devem comprovar a quantia de NZ$ 4.200 (cerca de 10 mil Reais) para viver no país ao longo deste ano.

Recentemente, a Nova Zelândia criou um “pacote de visto de estudante” chamado Pathway Student Visa, que permite cinco anos de estudos contínuos no país. Isto significa que o estudante internacional pode fazer até três cursos diferentes e consecutivos com um só visto, em um período de cinco anos. Antes de viajar, você deve ser admitido nos três cursos e comprovar ser capaz de bancar todos eles. Além disso, deve haver uma progressão de um curso para o outro, como por exemplo, passar de um curso de inglês ou de um preparatório para uma graduação.

As acomodações estudantis mais comuns em Auckland são os halls residenciais ou albergues, homestay – morar na casa de uma família local, e acomodações independentes. No site NZ Flatmates, você pode pesquisar por imóveis ou quartos disponíveis para alugar em Auckland.

O custo de vida mensal para estudantes é de aproximadamente NZ$ 1.269 (R$ 3.069). No entanto, o dólar neozelandês é uma das moedas de custo mais baixo entre os países de língua inglesa. E isso é uma vantagem!

Cidade internacional, Auckland é repleta de jovens. Mais de 65 mil estudantes de várias partes do mundo se matriculam anualmente em suas instituições de ensino. Fazem uma excelente escolha que eu recomendo demais!

Sites oficiais sobre estudar na Nova Zelândia como estudante internacional:

New Zeland Immigration

Study in New Zealand

Guia da Hotcourses Brasil para estudar na Nova Zelândia

Guia oficial de turismo da cidade de Auckland

Leia outras matérias do Blog da Tissen sobre a Nova Zelândia:
>> Estudar em Wellington, Nova Zelândia
>> O Working Holiday Visa e uma experiência na Nova Zelândia

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Siga o Blog da Tissen no Facebook e no Twitter