British Council e Museu do Amanhã investem na formação de futuras cientistas

British Council e Museu do Amanhã investem na formação de futuras cientistas

Andrea Tissenbaum

30 de março de 2021 | 07h35

Foto: UKagriculture, via Flickr

Foto: UKagriculture, via Flickr

15 iniciativas brasileiras com foco no desenvolvimento de alunas do ensino fundamental e médio serão selecionadas. Inscrições dia 31/03.

De acordo com pesquisa feita pela Unesco em 2018, apenas 35% das matrículas no ensino superior nas áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (STEM) são feitas por mulheres. Em vista disso, o British Council, em parceria com o King’s College London e o Museu do Amanhã, desenvolveu o programa “Garotas STEM: Formando futuras cientistas”. O objetivo é oferecer apoio financeiro e técnico para projetos voltados a alunas do ensino fundamental e médio, que tenham como foco ampliar seu interesse e participação nas áreas das ciências exatas e naturais, engenharias e computação.

Serão selecionadas 15 iniciativas brasileiras para receberem tanto o auxílio por meio de recursos financeiros, quanto treinamento para o ensino inclusivo de gênero em ciências para seus líderes. Podem se candidatar professores da rede básica de ensino, professores universitários, e profissionais de museus de ciências e organizações da sociedade civil que liderem projetos já existentes nessas temáticas. Esta não é uma chamada para novos projetos. O valor do aporte financeiro é de até R$ 12 mil reais.

O programa de treinamento terá duração de oito semanas e será ministrado online pelo STEM Education Hub, uma parceria entre o King’s College London e o British Council.

Os profissionais que fazem parte dos projetos selecionados serão treinados frente a novas abordagens de ensino de ciências que levem em conta questões de gênero. Com o aperfeiçoamento dessas práticas e a implementação de metodologias inclusivas, professores e professoras poderão incentivar as estudantes, demonstrar as possibilidades presentes em carreiras científicas e aproximá-las dessas áreas acadêmicas desde o ensino básico.

“Nosso foco está na inspiração, em mudar o olhar do professor que ensina essas meninas e mudar o olhar das meninas, para que elas gostem de ciências e exatas sem achar que é um caminho impossível”, explica Raíssa Daher, gerente de Projetos de Educação Superior e Ciência do British Council.

A longo prazo, esse incentivo pode ter grandes impactos em criar um campo científico mais inclusivo, com um enfoque mais voltado à população como um todo. “Se nós conseguirmos facilitar a entrada das meninas, trazendo uma maior igualdade de gênero para essas áreas, nós aumentamos também a contribuição das mulheres em pesquisas, projetos e resultados, o que irá gerar uma ciência mais diversa, com mais olhares e alternativas, além de maior qualidade”, enfatiza Daher.

O prazo para submissão de propostas vai de 31 de março a 25 de abril e deve ser feito exclusivamente por meio deste LINK.

CRONOGRAMA

– 31/03/2021: Lançamento da chamada e início da submissão de propostas
– 25/04/2021: Data limite para submissão das propostas
– 26/04/2021: Avaliação das propostas
– 28/04/2021: Divulgação dos resultados
– 06/05/2021: Início do treinamento
– Maio a dezembro de 2021: Vigência do financiamento e implementação dos projetos

Para dúvidas e mais informações, contate a equipe do Museu do Amanhã, por meio do e-mail pesquisa@museudoamanha.org.br.

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Também oferece assessoria em educação e carreiras internacionais.
Entre em contato: tissen@uol.com.br

Siga o Blog da Tissen no FacebookTwitter e Instagram.

Fonte: British Council

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.