5 países onde você pode estudar quase gratuitamente na Europa

5 países onde você pode estudar quase gratuitamente na Europa

Andrea Tissenbaum

27 de maio de 2021 | 10h37

Foto: Bruce Mars, via Unsplash

Foto: Bruce Mars, via Unsplash

Sim, existem opções interessantes para viabilizar seu projeto sem depender de uma bolsa de estudos. Confira!

Depender de uma bolsa de estudos para viabilizar seu projeto de estudar no exterior é um assunto delicado. É que as bolsas são concorridas e é muito frustrante ser aceito para uma universidade sem poder seguir em frente com os seus planos por questões financeiras.

Mas em alguns países europeus os custos das universidades podem ser relativamente baixos, quando não gratuitos. Além disso, para melhorar a situação, estudantes com vistos válidos podem trabalhar legalmente, o que permite com que parte de suas despesas possam ser custeadas durante sua estadia.

Por isso, é sempre importante explorar as alternativas. Confira cinco destinos no “velho continente” que facilitam sua jornada internacional:

> Alemanha

As universidades alemãs frequentemente são gratuitas ou cobram taxas muito baixas. Os programas de graduação são gratuitos para todos, incluindo estudantes internacionais, e alguns programas de mestrado podem ser pagos.

Em 2017/18, o estado de Baden-Württemberg começou a cobrar 1.500 euros por semestre dos estudantes internacionais matriculados em programas de graduação e mestrado. Candidatos ao doutorado nesse estado da federação não estão sujeitos a taxas.

Alunos internacionais podem trabalhar legalmente na Alemanha com um visto de estudante, mas a restrição de 120 dias inteiros (full-time) a cada ano ou de 240 dias meio-período deve ser seguida. Assistentes de pesquisa/estudos nas universidades, geralmente não têm problema em exceder o limite de 120 dias, mas o Escritório de Registro de Estrangeiros deve ser informado.

O custo de vida médio na Alemanha para um estudante internacional oscila entre 500 e pouco mais de 850 euros, incluindo alimentação, moradia e despesas diárias, dependendo da cidade onde o aluno vai morar.

Confira os sites internationale-studierende.destudy-in.de e Daad Brasil para saber mais sobre bolsas de estudo, estudar e pesquisar na Alemanha. Conheça as instituições de ensino superior do país e os programas de estudo oferecidos AQUI.  

> Áustria

Na Áustria, estudantes internacionais pagam cerca de 726,72 euros por semestre de taxas universitárias. A taxa de adesão ao sindicato estudantil “ÖH-Beitrag” e a taxa de seguro de acidentes estudantis, de 20,20 euros por semestre também é obrigatória.

O custo de vida no país é de aproximadamente 800 Euros mensais, incluindo acomodação, alimentação e despesas diárias.

Alunos internacionais que possuem uma autorização de residência estão autorizados a trabalhar, de forma limitada, dentro das regras estabelecidas pela lei austríaca que rege o emprego de cidadãos estrangeiros, e que exige um visto de trabalho. Mais detalhes AQUI.

Conheça as universidades onde você pode estudar na Áustria AQUI. Confira as bolsas de estudo disponíveis AQUI. Acesse o site do Study in Austria.

> Finlândia 

Estudantes de doutorado, de qualquer nacionalidade, não pagam para estudar na Finlândia. No entanto, as taxas de matrícula para alunos não pertencentes à União Europeia foram introduzidas a partir do outono de 2017, para programas de bacharelado ou mestrado com ensino em inglês.

As instituições de ensino finlandesas oferecem opções de bolsas de estudo para alunos internacionais talentosos admitidos em seus programas de bacharelado e mestrado. Além disso, as bolsas EDUFI estão disponíveis para ajudar a cobrir despesas de manutenção de alunos de doutorado por até um ano acadêmico.

O custo de vida estimado para um estudante na Finlândia é em torno de 700-900 euros por mês.

Visite o site Study in Finland para explorar as universidades e programas de ensino oferecidos e saber mais detalhes sobre o ensino superior nesse país.

> Noruega

As instituições públicas de ensino norueguesas não cobram mensalidades por seus programas de estudo (graduação, mestrado e doutorado), embora todos os alunos devam pagar uma taxa semestral de NOK 300-600 às universidades (190-380 reais). Essa regra também se aplica a estudantes internacionais, não importa de qual país, que recebem os mesmos benefícios que os locais no que se refere aos custos de seus estudos.

Na contrapartida, o custo de vida no país é mais alto que em outros destinos podendo chegar a NOK 100 mil ao ano (cerca de 64 mil reais). Alunos internacionais podem trabalhar 20 horas por semana durante o primeiro ano de estudo e, para renovar a autorização de trabalho, devem documentar um progresso acadêmico satisfatório.

Caso você decida estudar em uma universidade privada é importante saber que os programas de ensino não são gratuitos. O mesmo acontece com alguns programas especializados, em nível de mestrado, nas instituições estatais.

Conheça as universidades onde você pode estudar na Noruega AQUI. Encontre bolsas e subsídios disponíveis AQUI.  Confira mais informações relevantes no site Study in Norway.

> Suécia

Assim como na Finlândia, estudantes de doutorado de qualquer parte do mundo normalmente não pagam para estudar na Suécia e também podem receber um salário para complementar suas despesas.

As taxas de ensino, para programas de graduação ou mestrado, se aplicam aos que não são cidadãos de um país da União Europeia. No entanto, a Suécia oferece um número significativo de bolsas integrais e parciais a esses estudantes internacionais tanto por meio de suas universidades, como pelo Swedish Institute.

Você pode trabalhar enquanto estuda na Suécia, desde que tenha um visto de estudante válido. Caso queira ficar no país para trabalhar após concluir seu programa deve entrar em contato com o Migration Board, que poderá ajudar a solicitar uma extensão do seu visto.

Conheça as universidades suecas que oferecem bolsas de estudo parciais (dispensa de pagamento das mensalidades) ou integrais (com ajuda de custo). Confira o site Study in Sweden.

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Também oferece assessoria em educação e carreiras internacionais.
Entre em contato: tissen@uol.com.br

Siga o Blog da Tissen no FacebookTwitter e Instagram.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.