Berçário seguro e profissional ajuda no bem-estar e no desenvolvimento infantil

Berçário seguro e profissional ajuda no bem-estar e no desenvolvimento infantil

Do Colégio

26 Setembro 2016 | 15h54

Especialistas garantem: os três primeiros anos de vida do bebê são cruciais para a sua formação. É no início da vida que a criança desenvolve suas principais habilidades — como andar, falar, pensar e raciocinar. Além do estímulo e convivência em família, os pais cada vez mais procuram a ajuda dos berçários, que hoje fazem parte da Educação Infantil. Estes espaços, que atendem bebês de quatro meses a dois anos, se tornaram fundamentais no desenvolvimento infantil, além de ajudar os pais na decisão prática de retornar ao mercado de trabalho. Mas… como escolher o berçário ideal? Não é tarefa fácil. É preciso pesquisar bastante e ficar atento a quesitos fundamentais nessa escolha.

Os pequeninos veem nos prossionais como uma segunda família. Foto: Daniel Guimarães

Os pequeninos podem ver os profissionais como uma segunda família. Foto: Daniel Guimarães

A qualificação da equipe responsável pelos pequeninos é o primeiro ponto a se considerar. Geralmente, as crianças veem nos profissionais uma segunda família que deve inspirar não só confiança, mas também carinho. A obrigatoriedade, em relação à formação superior dos que integram o corpo pedagógico da escola, é que tenham se diplomado em pedagogia. Adicionar ao currículo capacitações periódicas também é importante para quem lida com crianças.

“Os educadores fazem cursos de reciclagem relacionados à educação, às brincadeiras lúdicas, nutrição e artes. No primeiro semestre, por exemplo, as berçaristas participaram de um curso com enfermeiras focado nos cuidados básicos de saúde”, explica Adriani Escudero Magalhães, coordenadora pedagógica do Colégio Aprendendo a Aprender.

Do que mais os pais devem se lembrar ao escolher um berçário? Além de acolhedor e aconchegante, o espaço deve ser apropriado para bebês – em termos de conforto, higiene, segurança. Adriani explica que, no Aprendendo a Aprender, o piso é em vinil específico para as crianças poderem interagir no chão; os cantos de todos os espaços são arredondados; são utilizados lençóis e luvas descartáveis em todas as trocas; tudo é esterilizado com álcool 70°; os berços são individuais e no momento das refeições as professoras utilizam touca e máscaras.

Para escolher o berçário, a família deve observar se há oferta de estrutura que inclua:

– Boa estrutura física;

– Atendimento profissional;

– Cuidados materno-infantis;

– Higiene;

– Brinquedos;

– Bom espaço para a hora do sono;

– Alimentação;

– Rotina e proposta de atividades;

Uma excelente infraestrutura é fundamental na hora da escolha do berçario. Foto: Daniel Guimarães

Uma excelente estrutura é fundamental na hora da escolha do berçário. Foto: Daniel Guimarães

“A principal função do berçário é o cuidado adequado com a criança na ausência dos pais. Mas é fundamental também que o berçário estimule o desenvolvimento motor da criança com atividades apropriadas a cada faixa etária. Como nesta fase a criança ainda não entende o motivo pelo qual é separado temporariamente de sua família, é importante que o berçário seja um local seguro, confortável e aconchegante para as crianças”, finaliza Adriani.