Esporte nas escolas: uma ferramenta para potencializar o aprendizado e transformar vidas
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Esporte nas escolas: uma ferramenta para potencializar o aprendizado e transformar vidas

É possível formar seres humanos mais conscientes, realizados e capazes de criar impacto positivo no país e no mundo se disseminarmos os valores e as habilidades do esporte entre os alunos das escolas brasileiras

Ana Maria Diniz

29 Junho 2017 | 10h07

Hoje tive o prazer de participar da cerimônia de lançamento do Impulsiona, o programa do Instituto Península que promove o esporte nas escolas públicas de todo o Brasil por meio da formação de professores de Educação Física. No evento, foi firmada a nossa primeira grande parceria, com a Prefeitura de São Paulo, que prevê a implementação do programa em todas as escolas da rede municipal e nos CEUs pelos próximos quatro anos.

Que seja a primeira de muitas a serem estabelecidas em cidades e estados de todo o país! Pois o Impulsiona não é só mais um programa de incentivo ao esporte. É muito mais!

Trata-se de uma iniciativa que pretende disseminar de forma maciça os valores, princípios e habilidades do esporte entre os alunos do ensino fundamental de primeiro e segundo ciclo das escolas públicas brasileiras. Para isso, conta com um currículo e vasto material formativo estruturado, já testado em inúmeras escolas durante as Olimpíadas do Rio 2016. Nutrimos a crença de que o esporte é uma potente ferramenta de desenvolvimento humano.

Está provado: participar de jogos, competições ou apenas treinar com objetivos claros, e ter a força de vontade para superar obstáculos ou frustrações pode ajudar, e muito, a aumentar a capacidade cognitiva e a possibilidade de aprender.

Através do esporte é possível desenvolver hábitos e rotinas que levam as crianças a usar de forma mais eficiente seu intelecto e sua criatividade. O esporte também promove a cooperação, a determinação e a resiliência – a capacidade de falhar, se reerguer e encontrar novos caminhos para transpor problemas e desafios -, habilidades essenciais para se dar bem na escola e na vida.

No ano passado, pesquisadores de vários países e de diferentes áreas (entre os quais educadores físicos, médicos e pedagogos) publicaram no British Journal of Sports Medicine uma revisão dos mais importantes estudos científicos sobre o impacto do esporte em crianças e jovens já publicados. Segundo o documento, há provas suficientes e irrefutáveis de que a prática esportiva melhora a performance intelectual, a motivação, o engajamento, o bem-estar emocional e a integração social de alunos de 6 a 18 anos e devem ser inseridas no contexto escolar.

No entanto, a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (Pense), de 2015, nos mostra que 70% dos alunos que cursam o 9º ano do ensino fundamental são inativos.

Nós, do Instituto Península, acreditamos que é possível reverter esse quadro, ensinando diferentes modalidades esportivas de maneira prazerosa e correta, ou seja, na dose certa e respeitando as características etárias dos estudantes, assim como seus interesses e aptidões.

Se o Impulsiona for efetivo e bem-sucedido em seus objetivos de alcançar 10 mil escolas até o fim deste ano e 30 mil instituições ao final de 2020, terá gerado um estrondoso impacto. Beneficiaremos milhares de alunos, que irão mudar de patamar, tanto do ponto de vista físico e emocional como acadêmico, suscitando, assim, um movimento transformacional.

A potencialização do aprendizado de crianças e jovens, por meio da ferramenta do esporte, contribuirá de forma definitiva para formar seres humanos mais conscientes, com muito mais chances de se realizarem como pessoas e capazes de criar impacto positivo no mundo!