Começamos a pensar nos desafios logísticos da copa do mundo de 2014?

Estadão

14 Julho 2010 | 23h20

Acho que a primeira e instantânea resposta para a provocativa pergunta é não. Infelizmente o Brasil ainda não conta com um plano para o desenvolvimento de infra-estrutura e abastecimento até 2014. Desde o meu ponto de vista não estamos preparados nem planejados para enfrentar os desafios logísticos da copa de 2014, seja ele local ou nacional.

As cidades não estão preparadas para as grandes concentrações de serviço do turismo. Nao possuímos transporte público de qualidade no território nacional acima da linha do trópico de capricórnio, nem mesmo rede hoteleira capaz de receber o evento. Poucas cidades, como o Rio de Janeiro e Salvador, conseguirão solucionar os problemas do turismo receptivo, ainda assim de forma improvisada.  As demais cidades, porém, sofrerão com estádios vazios e preços exorbitantes para transporte, comida e hospedagem.

Em termos de transporte entre cidades o desafio é ainda maior. Não possuímos, nem possuiremos trens, nem rodovias capazes de dar vazão ao fluxo que será demandado, nem nossos aeroportos terão capacidade de abastecer a demanda necessária.

A verdade que veremos durante os jogos será a de um país parado para poder recepcionar aos nossos visitantes, aonde o mundo dos negócios (ao invés de acelerar) esperará o término da copa para poder retomar o dia-a-dia, pois durante o evento a escassez gerará os maiores preços já vistos no mercado.

Se alguém souber de um plano para superar os desafios logísticos preparado pelo governo por favor avisar, quero muito entender como será a mágica!

Mais conteúdo sobre:

Copa do MundoLogística