Khan Academy 2014 e a plataforma do futuro.
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Khan Academy 2014 e a plataforma do futuro.

Newton Campos

17 Novembro 2013 | 04h36

Semana passada estive no encontro brasileiro de pré-lançamento da nova plataforma mundial da Khan Academy, a ser lançada oficialmente no início de 2014, tanto no Brasil (100% em português) como no exterior.

O Brasil, junto ao México, é um dos países que mais apoiam o desenvolvimento da plataforma a nível internacional. Este apoio, liderado no Brasil pela Fundação Lemman, objetiva melhorar a qualidade da educação pública brasileira com o apoio de tecnologias para a educação.

De acordo com o que vimos no evento, a plataforma assumirá sua forte vertente para a educação fundamental (embora continue produzindo conteúdo para a educação secundária e superior), trazendo avanços significativos para o estudo da matemática e para o envolvimento dos professores no processo de aprendizagem.

Salman Khan “em São Paulo”, via videoconferencia.

Os famosos vídeos gravados que fizeram a plataforma famosa e popularizaram a expressão MOOC (Massive Open Online Course) se tornarão parte de algo maior e mais ousado, que incluirá mapas de conhecimento, testes de avaliação e acompanhamentos personalizados de evolução. Para ser sincero, fiquei feliz em ver tanta gente competente debruçada sobre um problema tão nobre e complexo ao mesmo tempo: melhorar a qualidade da educação fundamental.

Ao contemplar sua evolução, lembrei-me de uma discussão que tenho tido desde o ano passado com atores do desenvolvimento de tecnologias para a educação: Quem finalmente desenvolverá a plataforma educacional padrão das próximas décadas? Haverá apenas uma plataforma ou várias plataformas para diferentes tipos de conhecimento ou faixas etárias?

Uma coisa é clara: existe um consenso generalizado de que essa plataforma ainda não existe e de que todas as dezenas de plataformas existentes (incluindo todos os atuais LMS – Learning Management Systems – customizáveis), ainda não estão nem próximas de oferecer algo contundente, que realmente facilite a construção coletiva de conhecimento em pequena ou grande escalas.

Outro consenso menos unânime é de que esta plataforma acabará sendo desenvolvida por uma das grandes empresas de tecnologias para o consumidor desta década: Microsoft, Google ou Apple.

Embora a própria Khan Academy tenha o apoio da Fundação Gates e o status necessário para atrair alguns dos melhores profissionais e parceiros para a sua órbita, a impressão que tive com os comentários do próprio Salman Khan às perguntas que fizemos durante o evento é de que uma plataforma com estas características ainda vai demorar pelo menos uns 10 anos para surgir.

***

Para mais info (em inglês):
Meu Twitter (sobre assuntos relacionados a educação): @neweduca
Meu Twitter (sobre assuntos relacionados a empreendedorismo): @phdnew
Meu Facebook: https://www.facebook.com/newton.campos.phd
Minha Home Page: http://www.newtoncampos.com